Digão (Raimundos) no festival João Rock
Foto por Stephanie Hahne / TMDQA!

Nos últimos dias falamos bastante por aqui sobre como Digão, líder do Raimundos, publicou uma série de posts bastante polêmicos em suas contas pessoais.

Primeiro de tudo, disse que o isolamento social por conta da pandemia do novo Coronavírus era “uma amostra grátis do Comunismo”.

Quando foi criticado, passou a discutir com seguidores e chegou a inclusive prometer uma guitarra para quem mostrasse que ele fez campanha para o atual presidente Jair Bolsonaro, já que ele se dizia ir contra “todos os políticos”.

Depois disso, o baixista Canisso, atualmente na banda e parte da formação original, usou a sua conta no Twitter para deixar claro que o grupo não pensava assim e chegou a dizer (sem citar Digão nominalmente) que “o maluco tá surtando” durante a quarentena.

Desculpas de Digão

Bom, parece que felizmente esse período e esses fatos todos fizeram com que Digão repensasse as suas declarações e a sua posição como influenciador, e há poucas horas o guitarrista e vocalista de uma das mais influentes bandas de Rock do país disse:

E quanto ao meu post sobre ‘Amostra grátis do Comunismo’, não percebi como estava sendo infeliz e imparcial nesse momento tão difícil da humanidade! Não posso só ir contra uma ideologia sendo que há outra horrorosa do outro lado! Os últimos acontecimentos abriram minha cabeça e me trouxeram um entendimento que meu coração precisava! Não sou bolsominiom, não sou esquerdista, só quero poder viver num mundo que seja justo, onde o respeito e o amor sejam maior que tudo! Peço do fundo do coração as mais sinceras desculpas e perdão a todos que se sentiram ofendidos, aos que me apoiaram, a todos meus amigos e colegas músicos e principalmente aos fãs do Raimundos!!!

A abertura com “e quanto” foi feita porque anteriormente ele havia feito outra publicação com uma ilustração que circula pela Internet e compara Bolsonaro e seus seguidores a Lula e seus seguidores.

Continua após a publicação

E quanto ao meu post sobre "Amostra grátis do Comunismo", não percebi como estava sendo infeliz e imparcial nesse…

Posted by Digão Raimundos on Thursday, May 21, 2020

Ao compartilhar, ele disse:

“E daí!?” e “Ainda bem!“ são as duas ideologias que não me representam! Esses dois loucos irresponsáveis dividiram o nosso bem maior: Ser Brasileiro! 😔
#ELESNÃO #NÃOMEREPRESENTAM

“E daí!?” foi uma das tantas barbaridades ditas pelo atual presidente da república Jair Bolsonaro a respeito das mortes de brasileiros por causa da COVID-19.

Do outro lado, “Ainda bem!” foi uma expressão dita pelo ex-líder do país e feita ontem (20) em uma live onde ele falou que só o Estado pode ajudar a população em certos momentos e, “ainda bem” que a natureza havia criado o Coronavírus para mostrar isso ao povo.

Lula foi amplamente criticado já que deu a entender que não havia problemas passar por cima das mortes de milhares de brasileiros desde que se provasse de que quanto maior a influência do Estado, melhor.

Desejamos que as desculpas sejam as mais sinceras possíveis e que, em um dos piores momentos da história do Brasil, mais pessoas passem a pensar sobre união ao invés de polarização e divisão, mensagem passada pelo texto de Digão.

Dificilmente sairemos pessoas melhores disso tudo se não for assim.

"E daí!?" e "Ainda bem!“ são as duas ideologias que não me representam! Esses dois loucos irresponsáveis dividiram o nosso bem maior: Ser Brasileiro! 😔#ELESNÃO #NÃOMEREPRESENTAM

Posted by Digão Raimundos on Thursday, May 21, 2020

 
Compartilhar