Shows
Foto Stock via Shutterstock
Ouça playlist com clássicos do Rock!  

Com a indústria de shows parada e passando por gigantescas dificuldades financeiras durante a pandemia, os profissionais da área já estão se mexendo pare pensar em alternativas. A Live Nation, uma das maiores produtoras do mundo, definitivamente já está à frente da discussão.

Em uma reunião com investidores (via CoS), o CEO Michael Rapino revelou que tem grandes planos para retomar as apresentações ainda este ano. Ele ainda propõe que, no ano que vem, a indústria já poderia voltar “ao normal”. Será?

De acordo com Rapino, a Live Nation deve começar “devagar e menor”, com shows para um público reduzido, no esquema de drive-in ou até sem plateia. Iniciativas como estas já estão acontecendo em países da Europa, por exemplo.

Michael disse:

Seja no Arkansas ou em outro estado que esteja seguro, vamos nos envolver em shows sem fãs, com transmissões e apresentações de capacidade reduzida, porque podemos fazer essa matemática funcionar.

Pensamos que no outono, se não houver mais epicentros, você verá mercados em todo o mundo [reabrindo]… E então nosso objetivo é realmente estar à toda no terceiro e quarto trimestres de 2021, em grande escala.

Entre as opções, o executivo ainda citou “ingressos mais caros” para apresentações com menos pessoas, evitando aglomerações.

Como te contamos por aqui, estudos chegam a apontar que os shows só voltariam lá por setembro de 2021, o tempo para uma possível vacina ser criada.

LEIA TAMBÉM: Rolling Stones irá exibir o marcante show em Cuba neste domingo; assista

 
Compartilhar