Pelé do Manifesto mistura rap e black music em novo disco
Foto: Maycon Nunes / Divulgação

Gueto Flow, Preto Show, novo disco de paraense Pelé do Manifesto, alia a força do Rap com a identidade brasileira da Black Music.

O trabalho flerta com a sonoridade dos anos 80 e início dos 90, por isso o rapper explora a estética dessa época. As cores fortes, “camisas meio Will Smith” e outros elementos completam o conceito.

Esse disco é diferente de tudo o que eu já tinha feito nesses 12 anos de rap. Eu quis trazer essa essência black music desde a estética do visual da capa até o vestuário, assim como nas músicas. Eu procurei botar em cada música as minhas influências.

Pelé explica que artistas como Tupac, Edi Rock e Rincon Sapiência foram referências importantes no processo de criação do novo disco. No entanto, o álbum Boogie Naipe, de Mano Brown, deu o estalo inicial para abordar o gênero. “Apesar de meu disco não ser tão black music quanto o do Brown, tem essa pegada e referência, e essas são algumas das influências que esse disco carrega”, conta.

O registro conta com participações especiais de um time de fortes vocalistas paraenses: Luê, Malu Guedelha e Marisa Brito. A produção musical é de Marcel Barreto.