Foto: Reprodução/Twitter
 

O rapper Lil Nas X não tinha a intenção de revelar sua sexualidade antes de ficar famoso com o maior hit de todos os tempos da Billboard, a faixa “Old Town Road”. Ele falou sobre o assunto em entrevista ao The Guardian.

Nascido e criado em Lithia Springs, uma comunidade conservadora na Georgia, nos Estados Unidos, o rapaz de 20 anos conta que presenciou muitos casos de homofobia e bullying na escola e, por isso, decidiu que não iria se expor e correr o risco de passar pelos mesmos problemas.

Hoje, independente, ele entende seu lugar de privilégio de ser um artista conhecido globalmente e de poder se expressar da forma que quiser, e se solidariza com jovens que ainda não têm essa escolha. “Não quero incentivar ninguém a fazer algo que não pode, especialmente no ensino médio. É muito difícil,” afirma.

Lil cita alguns problemas que podem surgir a partir de uma confissão de sexualidade, como ser expulso de casa ou ser tratado mal pela própria família. “É mais fácil para mim porque não estou dependendo de ninguém,” diz.

Quero 100% ser um representante da comunidade LGBT, mas também me preocupo com a segurança e o bem-estar dos meus fãs.

Na mesma entrevista o rapper diz que, apesar de sua família saber que ele é gay agora, este assunto ainda não foi conversado e que, na verdade, ele gostaria de estar em um ambiente saudável e natural.

Lil Nas X

O cantor contou também que desde pequeno se interessava por moda e assistia a alguns desfiles pela tela de seu celular, mas que, por sua realidade na época, resolveu que não iria demonstrar interesse por assuntos como este, justamente para não ser vítima de bullying. Suas roupas eram sempre as que ganhava de um primo, ou então, quando tinha dinheiro para comprar as que queria, da Zara e H&M, descritas por ele como “discretas e seguras”.

Hoje, destaque nos tapetes vermelhos das premiações, ele abusa da extravagância e tem peças exclusivas para cada evento. “Nunca pensei que seria corajoso ou rico o suficiente para usar roupas tão esquisitas,” revela.

A ousadia, porém, já provocou comentários críticos. O rapper Pastor Troy, também da Georgia, ao ver Lil vestido com uma roupa de couro rosa e com partes transparentes, da Versace, escreveu nas redes sociais que se era aquilo que ele tinha que vestir para ganhar um Grammy, ele não ganharia. E recebeu uma resposta bem humorada do cantor: “Poxa, eu pareço tão bem nesta foto”.

A publicação britânica destaca também que ao falar sobre sua sexualidade, Lil Nas X se junta a um grupo crescente de jovens artistas LGBT, como Tyler, The Creator, Kevin Abstract (Brockhampton), Troye Sivan e Frank Ocean, um de seus ídolos. A diferença de Lil, porém, é que ele não costuma abordar o tema em suas canções.

A propósito, o rapper está em estúdio gravando seu primeiro álbum, ainda sem data de lançamento divulgada. O 7, trabalho lançado em junho do ano passado, ele considera apenas um EP.

 
 
Compartilhar