Stephen King
Foto de Stock via Shutterstock
 

Tem muita gente assustada com as similaridades entre uma das obras de Stephen King com a pandemia de COVID-19 que estamos vivendo. Agora, o autor tenta tranquilizar seus fãs.

Em entrevista (via CoS), King disse que o ambiente apocalíptico de The Stand (1978) é muito pior do que o coronavírus. Além disso, ele ainda pediu “desculpas” pelo pânico que seus livros possam estar causando na população.

Eu sempre leio as pessoas dizendo: ‘Nossa, é como se estivéssemos vivendo uma história de Stephen King’. E minha única resposta a isso é ‘me desculpe’.

Ainda na conversa, Stephen disse que “nunca houve nenhuma dúvida” de que um vírus como esse fosse surgir e atingir o mundo tudo. Segundo King, a frequência de viagens é o que espalha algo assim para centenas de países.

O autor também comentou as comparações que a internet tem feito com O Iluminado (1977) por conta do isolamento social.

O que estou vivendo e o que suspeito que muitas pessoas estão vivendo agora, é um stress por estar preso. Mas estar em casa dia após dia, tudo o que posso dizer é que fiz um progresso maravilhoso em um romance, porque realmente não há muito o que fazer e é uma boa maneira de fugir do medo.

Ele continua:

Não é pânico. Não é o terror que eu sinto, que eu acho que a maioria das pessoas sente, é uma espécie de ansiedade que você diz a si mesmo: eu não posso sair. Se eu sair, posso pegar essa coisa ou passá-la para outra pessoa.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: Mark Hoppus faz live para arrecadar fundos para hospital