Stephen King
Foto de Stock via Shutterstock
Ouça nova versão do disco ao vivo do Pink Floyd!  

Tem muita gente assustada com as similaridades entre uma das obras de Stephen King com a pandemia de COVID-19 que estamos vivendo. Agora, o autor tenta tranquilizar seus fãs.

Em entrevista (via CoS), King disse que o ambiente apocalíptico de The Stand (1978) é muito pior do que o coronavírus. Além disso, ele ainda pediu “desculpas” pelo pânico que seus livros possam estar causando na população.

Eu sempre leio as pessoas dizendo: ‘Nossa, é como se estivéssemos vivendo uma história de Stephen King’. E minha única resposta a isso é ‘me desculpe’.

Ainda na conversa, Stephen disse que “nunca houve nenhuma dúvida” de que um vírus como esse fosse surgir e atingir o mundo tudo. Segundo King, a frequência de viagens é o que espalha algo assim para centenas de países.

O autor também comentou as comparações que a internet tem feito com O Iluminado (1977) por conta do isolamento social.

O que estou vivendo e o que suspeito que muitas pessoas estão vivendo agora, é um stress por estar preso. Mas estar em casa dia após dia, tudo o que posso dizer é que fiz um progresso maravilhoso em um romance, porque realmente não há muito o que fazer e é uma boa maneira de fugir do medo.

Ele continua:

Não é pânico. Não é o terror que eu sinto, que eu acho que a maioria das pessoas sente, é uma espécie de ansiedade que você diz a si mesmo: eu não posso sair. Se eu sair, posso pegar essa coisa ou passá-la para outra pessoa.

LEIA TAMBÉM: Coronavírus: Mark Hoppus faz live para arrecadar fundos para hospital