Reprodução/YouTube
 

“Crossroads” é um dos maiores clássicos que marcam a transição do blues para o Rock and Roll, e o Hall da Fama do Rock acreditou que fosse a escolha perfeita para uma “super jam” realizada em 2013.

O palco da cerimônia daquele ano foi tomado por estrelas do maior calibre, gerando uma apresentação inesquecível. Ícones do rap, Darryl DMC McDaniels (Run DMC) e Chuck D (Public Enemy) abrem a performance que conta com astros tanto do Rock moderno quanto do clássico.

No vocal e guitarra, os escalados foram Chris CornellGary Clark Jr.Dave Grohl e John Fogerty (Creedence Clearwater Revival). Geddy Lee foi o único baixista, e também cantou um verso; na bateria, Taylor Hawkins acompanhou o mestre Neil Peart e completaram a formação as irmãs Ann Nancy Wilson (Heart, vocal e violão respectivamente) e a dupla de guitarristas Tom Morello e Alex Lifeson.

Um dos momentos mais emocionantes foi o verso cantado por Cornell. A gravação, como em um ato de premonição, alternou entre takes do saudoso vocalista e guitarrista com o lendário baterista do Rush, que também nos deixou muito cedo.

“Super Jam” do Hall da Fama

De forma geral, toda a performance foi memorável e alternou versos cantados por algumas das vozes mais marcantes do Rock com solos de grandes instrumentistas.

Já que não cantaram, Lifeson e Morello acabaram ficando com os solos mais longos — e fizeram bonito, respeitando as suas características e dando seus próprios tons à música. Além do encontro histórico, é muito interessante assistir ao vídeo completo e perceber como a trajetória que o gênero fez está em boa parte resumida naquele palco.