U2 e a Polícia no clipe de Where The Streets Have No Name
 

Em 27 de Março de 1987, uma sexta-feira, a banda irlandesa U2 teve a brilhante ideia de parar o centro de Los Angeles durante o dia para gravar um clipe oficial.

Tratava-se do vídeo de“Where The Streets Have No Name”, do disco The Joshua Tree, lançado naquele mesmo ano.

A banda deu uma de Beatles e subiu ao telhado de uma loja de bebidas local onde se apresentou, tocando oito músicas no total; quatro delas, repetições do single em questão.

Nem é preciso dizer que a coisa ficou caótica em uma cidade que já tem problemas de mobilidade normalmente e muitos fechamentos de rua por conta da indústria do entretenimento, e a polícia apareceu no local para isolar as cerca de mil pessoas.

Clipe “caótico” do U2

As cenas de confusão entre autoridades, equipe e músicos foram deixadas na edição final do clipe mas acabam tentando passar uma imagem muito mais exagerada do que o que realmente aconteceu.

Só para começar, a banda se apresentou por um longo período, como falamos, tocando nada mais, nada menos do que 8 músicas, o que mostra que teve bastante tempo para fazer o que queria com a autorização dos oficiais. Uma semana antes, havia preparado o rooftop reforçando sua estrutura para aguentar uma eventual invasão de fãs e também aguentar um gerador.

As discussões mostradas no vídeo só se tornaram ásperas ao final, e ninguém correu risco real de ser preso, apesar da banda entender que isso seria interessante para o clipe.

Quem diz isso não sou eu, inclusive, mas sim Paul McGuinness, empresário do U2 entre 1978 e 2013, que em 2007 falou que boa parte dos “confrontos” vistos em cena foram exagerados e que o grupo queria muito que tudo fosse cancelado pelos policiais para captar cenas dramáticas na câmera.

Segundo ele, a polícia foi compreensiva e deu várias extensões de tempo para que a gravação chegasse ao final.

Quem também falou a respeito foi o baixista Adam Clayton:

O lance era fechar as ruas. Se existe uma coisa que as pessoas em Los Angeles odeiam, é fechar as ruas, e sempre sentimos que as bandas deveria chacoalhar um pouco as coisas. Nós conseguimos isso porque a polícia parou nossa filmagem. Estávamos preocupados sobre a possibilidade de sermos presos? Nem um pouquinho na época…

Você pode assistir ao clipe dessa rebelião frustrada logo abaixo.

 
 
Compartilhar