Renato Russo
Foto: Divulgação
 

Renato Manfredini Júnior: em 27 de Março de 1960, nascia no Rio de Janeiro aquele que se tornaria um dos nomes mais importantes da história do Rock Nacional por conta de suas letras e músicas.

Com o nome artístico Renato Russo, o cara liderou a banda brasiliense Legião Urbana, vinda de uma cena efervescente onde, anos antes, compartilhou os palcos com o Aborto Elétrico, que trazia integrantes que formariam o Capital Inicial.

Em um caldeirão de influências do rock europeu e norte-americano, a Legião Urbana acabou se destacando por conta das composições de Renato e hoje, quando ele completaria 60 anos de idade se não tivesse nos deixado cedo demais aos 36 anos em 1996, celebramos a sua obra com 5 grandes momentos.

Divirta-se logo abaixo!

 

Acústico MTV

O Acústico MTV da Legião Urbana não teve o sucesso estrondoso de outras edições como a do Titãs, por exemplo, muito por conta da demora entre gravação e lançamento.

Mas no registro estão performances impecáveis de Renato incluindo uma versão de “Hoy Me Voy Para Mexico”, da boy band Menudo, que se transformou na belíssima “Hoje A Noite Não Tem Luar”.

 

Letras de Protesto e Aborto Elétrico

Renato Russo falava sobre muitos assuntos pessoais mas também sabia colocar o dedo na ferida.

“Que País É Este?”, de 1978, tornou-se um hino contra a corrupção e as jogatinas políticas que regem o Brasil desde o seu descobrimento e, infelizmente, até hoje.

A canção foi composta enquanto Renato ainda fazia parte do Aborto Elétrico, grupo punk ao lado de membros que acabariam fundando o Capital Inicial.

 

Renato Russo e as Entrevistas

O músico nunca teve papas na língua para deixar bem claro o que pensava.

Na MTV Brasil, participou de várias entrevistas onde falou a respeito das mais diversas questões e, inclusive, “previu” a morte de Kurt Cobain, líder do Nirvana.

 

“Tempo Perdido” em 1988

Em um especial da TV Globo em 1988 com Os Paralamas do Sucesso, Renato Russo cantou um dos maiores hits da Legião Urbana em uma performance compenetrada onde parecia fazer questão de transmitir a mensagem de cada palavra da canção.

 

Carreira Solo

Infelizmente o músico não teve muito tempo para nos mostrar seu trabalho em carreira solo, mas quando o fez, brilhou.

Em vida, lançou dois álbuns: The Stonewall Celebration Concert (1994), homenagem aos 25 anos da rebelião de Stonewall, tão importante para a causa LGBT, onde gravou covers de Nick Drake, Bob Dylan e mais, e Equilíbrio Distante (1995), onde celebrou a ascendência italiana com canções na língua do país.