Britney Spears em 2012
Foto de Britney Spears via Shutterstock
 

2020 realmente é um ano maluco. Ícone dos anos 2000, a cantora Britney Spears praticamente emulou um discurso comunista ao falar da crise causada pelo coronavírus.

Em seu Instagram, ela repostou um discurso inicialmente feito pela artista chino-australiana Mimi Zhu. As ideias do texto definitivamente têm um grande viés marxista, principalmente em trechos como “iremos alimentar uns aos outros, redistribuir renda, fazer greves”.

Na íntegra, a postagem (que segue no ar) diz o seguinte:

Durante esse tempo de isolamento, precisamos da conexão agora mais do que nunca. Ligue para seus entes queridos, escreva cartas de amor virtuais. Tecnologias como a comunicação virtual, streaming e transmissões ao vivo são uma parte da nossa colaboração comunitária. Nós vamos aprender a beijar e segurar uns aos outros através das ondas da internet. Nós vamos alimentar uns aos outros, redistribuir rendas, fazer greves. Nós vamos entender a nossa própria importância dos lugares em que precisamos ficar. A comunhão atravessa paredes. Nós ainda podemos ficar juntos.

Veja a publicação original de Britney a seguir.

LEIA TAMBÉM: Gilberto Gil toca hit de Britney Spears com a neta ao violão; assista

Britney Spears comunista

View this post on Instagram

Communion goes beyond walls 🌹🌹🌹

A post shared by Britney Spears (@britneyspears) on

A posição de Spears, é claro, dividiu opiniões. De um lado, muitos criticam o discurso da cantora e chegam a compará-lo com o vídeo feito por celebridades cantando “Imagine”, de John Lennon, que viralizou como algo ridículo e com zero impacto positivo na vida de quem passa necessidades nesse momento.

Por outro, fãs estão chamando a diva de “Rainha Comunista” e fazendo diversos memes, como os dois a seguir:

 
 
Compartilhar