Guitarrista em show
Foto Stock via Shutterstock
 

Nestes tempos de crise com o coronavírus, a Alemanha está dando um belo exemplo a ser seguido.

Em um novo comunicado, via O Globo, a ministra da Cultura do país europeu Monika Grütters prometeu assistência financeira a todas as instituições de arte que forem prejudicadas pelo surto. Ela disse:

Estou ciente de que essa situação coloca um grande fardo para as indústrias culturais e criativas e pode causar angústia considerável, especialmente para instituições menores e artistas independentes.

A decisão chega após a cidade de Berlim ter fechado todas as instituições culturais até 19 de Abril. Segundo Grütters, “a cultura não é apenas um luxo que se entrega durante os bons tempos”, ressaltando a necessidade de que essa indústria se mantenha o mais estável possível dentro do conturbado contexto.

Por isso, ela recomenda o diálogo entre o governo e a classe artística para encontrar uma solução viável, garantindo que haverá de alguma forma este apoio.

Coronavírus e impacto no entretenimento

A Alemanha certamente não é o único lugar onde o coronavírus terá um impacto forte na indústria.

Ainda que não tenha deixado claro quais os procedimentos que serão adotados para essa assistência, o país larga na frente de basicamente todos os outros — inclusive o Brasil — em entender o impacto da doença no mundo do entretenimento.

Enquanto aguardamos medidas oficiais, é possível ajudar os artistas por conta própria. A ideia, claro, é priorizar aqueles que ainda vivem no meio de forma independente; foi o objetivo do guia que fizemos por aqui.

 
 
Compartilhar