Regina Duarte
Foto: Wikimedia Commons

A Cultura no ambiente do Governo Federal está passando por uma verdadeira turbulência há algum tempo.

Assim que assumiu a presidência, Jair Bolsonaro extinguiu o Ministério da Cultura e o transformou em uma Secretaria, reduzindo sua importância.

Recentemente, o ex-responsável pela pasta foi afastado porque lançou um vídeo bizarro na Internet, repleto de referências ao nazismo, falando sobre como imaginava a cultura do país para os anos seguintes.

Em seu lugar entrou a atriz Regina Duarte, mas ela mal assumiu o cargo e já está lidando com críticas de todos os lados.

Regina Duarte na Cultura

Regina foi bastante criticada por pessoas ligadas à esquerda, principalmente por declarações como a de que “liberdade de expressão tem que ter limites”.

Por outro lado, a direita também parece não estar muito feliz com a sua nomeação, e na Internet é comum encontrar declarações de apoiadores de Bolsonaro sugerindo inclusive que ela seria uma “infiltrada da esquerda” no governo federal.

Quando chegou, ela já exonerou diversos nomes da secretaria logo de cara, incluindo o ex-presidente da Funarte que associou Rock And Roll a “aborto e satanismo”.

Entre eles, obviamente, havia vários bolsonaristas, e a retirada desses nomes provocou a ira de apoiadores como essa que pode ser vista em um vídeo logo abaixo, compartilhado pelo jornalista Fabio Pannunzio.

Em um mundo tão polarizado como o de hoje em dia, fica difícil saber em que lado Regina Duarte estará, e mais difícil ainda é tentar algum tipo de diálogo no centro, então o futuro parece árduo para a atriz que disse que sua intenção é “pacificar” a relação entre o governo federal e a comunidade artística.

 

 
Compartilhar