Kurt Cobain
 

Em 20 de Fevereiro de 1967, na cidade de Aberdeen, estado de Washington, nascia Kurt Donald Cobain.

Mal sabiam os moradores da pacata cidade que na época tinha pouco mais de 18 mil habitantes, que ali seria o berço de não apenas um dos principais nomes da música na história como o precursor de um gênero que mudaria tudo que estava acontecendo no Rock And Roll nos Anos 90.

Ao lado do baixista Krist Novoselic, ele fundou o Nirvana ainda muito jovem e convocou o baterista Aaron Burckhard para fazer parte da primeira formação do que viria a ser um dos trios mais explosivos de todos os tempos.

Bebendo na fonte de bandas que iam desde o Heavy Metal do Black Sabbath nos Anos 70 até o Punk dos Anos 80, o grupo contava com Kurt como principal compositor para escrever letras e instrumentais que ainda eram profundamente influenciados por nomes da região de Seattle como Mudhoney e Melvins, que usavam e abusavam da “sujeira” nas guitarras.

Quando Kurt conseguiu aplicar sua genialidade em cima de tudo isso através de melodias que se intercalavam com pedradas na caixa de som e letras que falavam diretamente com os adolescentes da época, um fenômeno nasceu.

Kurt Cobain e o Nirvana

Para o bem e para o mal, o Nirvana tornou-se uma das maiores bandas de todos os tempos.

Quando assinou com uma grande gravadora para lançar seu segundo disco, Nevermind (1991), colocou o underground do Noroeste dos Estados Unidos em uma imensa lupa que estava doidinha para devorar o que estava por vir.

Foi com o mega hit “Smells Like Teen Spirit” e uma síntese perfeita do que o Nirvana era capaz que a banda tomou conta do mundo todo e não apenas tornou-se a maior da época como começou a ditar moda nos palcos e fora deles.

Se por um lado o sucesso fez com que jovens do mundo todo conhecessem bandas novas e pegassem as guitarras para formar as suas, por outro colocou uma pressão que infelizmente acabaria com a vida de Cobain.

Apontado como “líder de uma geração” sem querer carregar esse rótulo, ele passou a ver que mesmo aqueles com os quais ele nem se identificava estavam idolatrando seu trabalho, e isso passou a mexer com a sua cabeça cada vez mais.

Novos discos, turnês, a cobrança por shows em sequência e a vontade de se distanciar cada vez mais do mainstream sem ter essa oportunidade fizeram com que Kurt chegasse ao extremo, abusando cada vez mais das drogas e tendo cada vez mais dificuldades em lidar com seus problemas.

Foi assim, que infelizmente e cedo demais, ele nos deixou no dia 05 de Abril de 1994, quando se deu um tiro na cabeça e tirou a própria vida.

Se tivesse segurado a onda e conseguido passar por todos os problemas que enfrentou, hoje completaria 53 anos de idade e estaria conosco compartilhando suas ideias e, quem sabe, fazendo música como na juventude.

Feliz aniversário, mestre!

LEIA TAMBÉM: Tom Morello relembra “roda punk” do Rage Against The Machine na primeira vez que ouviu Nirvana

 
 
Compartilhar