VinylDisc
Reprodução/YouTube
 

VinylDisc: provavelmente você nunca ouviu esse termo, mas vale a pena conhecer.

Trata-se de um formato nada convencional de gravação de música desenvolvido pela companhia alemã Optimal Media Production. O VinylDisc nada mais é do que um híbrido entre CD, DVD e Vinil, onde o “fundo” da mídia é prateado e lido em CD/DVD players normalmente e a parte de cima é um Vinil preto com capacidade de 3 minutos e meio de áudio em 33⅓ rpm.

Em meados de 2007, o produto foi apresentado ao público na Popkomm, convenção de música realizada em Colônia, na Alemanha. No ano seguinte, algumas bandas já começaram a utilizar o formato — entre elas, está o The Mars Volta.

A banda de rock progressivo sempre teve um quê de inovação, e foi uma das primeiras a testar a mídia. Um cover de “Candy and a Currant Bun”, um lado B do Pink Floyd, foi escolhido para ser gravado dessa forma e foi distribuído gratuitamente em algumas lojas dos EUA junto à compra do disco The Bedlam in Goliath.

Neste caso, os dois “lados” do VinylDisc continham a mesma faixa. No entanto, a parte de CD também possuía um vídeo de “Wax Simulacra” para ser reproduzido em DVDs e computadores.

O vídeo abaixo mostra um colecionador detalhando o funcionamento da mídia. É possível perceber, por exemplo, uma pequena esponja que ajuda na “transformação” do CD em Vinil. Vale a pena conferir!

VinylDisc

Por motivos óbvios, o formato acabou não vingando.

Antes disso, no entanto, uma das bandas que mais apostou nele foi o Fightstar. O grupo de post-hardcore do Reino Unido lançou, aliás, o primeiro VinylDisc da história de seu país com o single “Deathcar”.

Continua após o vídeo

Os caras exploraram bem a ideia, colocando quatro canções no lado CD e, naturalmente, apenas uma no lado Vinil. Mais do que isso, foram inseridas algumas raridades da banda (que eventualmente ficariam mais acessíveis) como uma versão ao vivo de “99” e duas faixas inspiradas no anime Neon Genesis Evangelion.

“Nerv/Seele” aparecia como a terceira do CD e “Shinji Ikari” foi colocada no lado Vinil, ainda que esteja como uma “faixa escondida” na mídia tradicional.

Paramore e VinylDisc

Outras bandas grandes também fizeram alguns lançamentos peculiares. É o caso do Paramore, que escolheu o VinylDisc para o single “Misery Business”, um dos mais bem-sucedidos de sua carreira. Ainda hoje, é possível comprar a raridade por “apenas” R$550 (na Amazon dos EUA).

A mídia do Paramore também traz canções diferentes em cada um dos lados. O CD reproduz “Misery Business” em si, enquanto o lado em Vinil toca o lado B “This Circle”. Curioso demais, né?