Reprodução/Twitter
 

Parasita foi o grande vencedor da noite no Oscar 2020, e existem inúmeros motivos para isso.

Um deles, sem dúvidas, é o trabalho do diretor Bong Joon-Ho — que foi inclusive eleito o Melhor Diretor pela obra. Em um Tweet que viralizou recentemente, podemos ver uma das nuances mais interessantes do projeto.

Ao invés de usar “master shots” ou “coverage shots”, que são respectivamente uma espécie de gravação completa para backup e os takes mais detalhados para dar variedade de ângulos e ênfases, o longa foi inteiramente filmado a partir de storyboards.

O vídeo abaixo compara os “rascunhos” com as cenas finalizadas, e o resultado é incrível. Um usuário, inclusive, respondeu à publicação afirmando que “é bem possível perceber a diferença [entre as técnicas]” e que “seus takes são todos bons e longos, sem cortes irritantes, tudo foi super suave e permitiu que você foque nos atores e em suas performances sem ficar pulando o tempo todo para várias ‘coverages'”.

Confira!

Parasita: storyboard x filme

Os storyboards de Parasita são tão detalhados que foram colocados à venda. Sucesso absoluto na Coreia do Sul, país natal de Joon-Ho, a versão em livro ainda não chegou ao Brasil mas pode ser importada (sem impostos) por sites como a Amazon. Ainda assim, o preço está bem salgado e varia entre R$270-R$290.

 
 
Compartilhar