Macaulay Culkin em clipe de Father John Misty
Foto: Reprodução / YouTube
 

Macaulay Culkin saiu em defesa de Michael Jackson após várias polêmicas envolvendo o falecido cantor nos últimos anos.

Em entrevista à Esquire (via CoS), Culkin fez questão de deixar claro que o artista nunca fez nada com ele e que também nunca presenciou nada. O ator se refere às acusações de pedofilia feitas contra Jackson, principalmente no documentário Leaving Neverland.

Durante a conversa, Macaulay, que é até padrinho de Paris Jackson, filha do cantor, disse:

Vou começar com uma frase — não é uma frase, é a verdade: ele nunca fez nada comigo. Eu nunca o vi fazer nada. E, especialmente [agora], não tenho motivos para esconder nada. O cara faleceu. Agora seria um bom momento para falar. E se eu tivesse algo para falar, eu faria isso totalmente. Mas não, eu nunca vi nada; ele nunca fez nada.

Culkin também relembrou um momento em 2005 quando foi ao tribunal testemunhar a favor de Michael Jackson justamente no processo exposto no documentário. Segundo o ator, Michael foi extremamente cordial e não pediu para que ele “aliviasse” seu depoimento.

Ele ainda compartilhou uma história interessante envolvendo o falecido amigo e o ator James Franco.

Aqui está uma boa história sobre o Michael Jackson que não envolve Michael Jackson: encontrei James Franco em um avião. Eu esbarrei nele duas ou três vezes ao longo dos anos. Dou um aceno com a cabeça enquanto colocamos nossas malas no alto. ‘Ei, como vai? Bem, e você?’ E foi logo após o lançamento do documentário ‘Leaving Neverland’, e ele disse: ‘Então, esse documentário!’ E foi tudo o que ele disse. Eu fiquei tipo ‘Aham’. Silêncio. Então ele diz: ‘Então, o que você acha?’ E eu me virei para ele e falei: ‘Você quer falar sobre seu amigo morto?’ E ele timidamente disse: ‘Não, eu não.’ ‘Legal, cara, foi bom ver você.’

LEIA TAMBÉM: Confusões, abusos e traições: entenda como Michael Jackson pode ter causado a queda do Guns N’ Roses