Alex Skolnick (Testament)
Reprodução/Instagram
 

Exodus, Testament e Death Angel são três baita nomes da cena do metal.

Seria um desastre completo se algo de ruim acontecesse com os três grupos ao mesmo tempo, e felizmente uma grande tragédia foi evitada nesses últimos dias. Em turnê pela Europa, o trio pegou uma balsa da Suécia para a Finlândia e se viu atacado pela Tempestade Ciara.

Atingindo grau 11 (em uma escala cujo máximo é 12), o desastre natural deixou cinco mortos e vários feridos. Em uma postagem no Instagram, o guitarrista Gary Holt inicialmente falou que foi a “coisa mais insana que já viveu”; depois de pesquisar sobre o acontecimento, no entanto, ele voltou à sua página para agradecer pela “extrema sorte” de “três bandas que conheço”.

Você pode ver as duas postagens a seguir.

Exodus, Testament e Death Angel e um passeio nada agradável

Quem também deu seu relato da ocasião foi Alex Skolnick, do Testament. O guitarrista (bem como o resto da banda) viu seu equipamento ficar preso em uma barca cuja rota foi cancelada e, segundo ele, o grupo teve que fazer o show “estilo punk rock” — com roupas da rua, equipamentos emprestados das outras bandas e uma camiseta como “backdrop”, o pano que geralmente fica ao fundo do palco.

Abaixo, você pode ver o relato dele com nossa tradução.

Relato de Alex Skolnick (Testament)

View this post on Instagram

Yesterday was insane, although some reports are greatly exaggerated…Yes, our overnight ferry from #stockholm to #helsinki got caught in #stormsabine aka Storm Ciara. With hurricane level winds, 25 ft waves, our large vessel felt like the “Minnow” from #gilligansisland . There was wreckage all over the ship (@garyholt_official’s pic is not the result of partying) & most of us didn’t sleep a wink. Some of us who “never” get seasick had an exception (hello 👋🏼 🤢). Here’s where things got misreported online – our equipment truck wasn’t thrown overboard (although no one would’ve been surprised in those conditions) – it was on the next ferry which was postponed (as ours probably should have been)…So we did the gig punk rock style – street clothes, borrowed gear – 1st pic is just before going on w @punkerted’s guitar (Thank you to @deathangelofficial & @exodusbandofficial whose equipment arrived on the same boat as ours) and a literal t-shirt as backdrop. The wild crowd was incredibly understanding and in fact, seemed to especially enjoy the set, which included many songs pulled out of the hat. Ok, not the leisurely ferry ride that was anticipated (still feeling beat up) but as @brianmayforreal & co said, “the show must go on.” _ Soon, we are on in #Tampere, Fi with everything back to normal (🤞)….

A post shared by Alex Skolnick (@alexskolnick) on

Ontem foi insano, apesar de alguns relatos serem muito exagerados… Sim, nossa barca de #estocolmo para #helsinki ficou presa na #tempestadesabine também conhecida como Tempestade Ciara. Com ventos a nível de furacão, ondas de mais de 7 metros, nosso grande veículo parecia a “Minnow” de #ailhadosbirutas . Havia destroços por todo o barco (a foto do @garyholt_official não é resultado de uma festa) & a maioria de nós não pregou o olho. Alguns de nós que “nunca” ficam enjoados tiveram uma exceção (olá 👋🏼 🤢). Aqui é onde as coisas foram mal informadas online – nosso caminhão de equipamento não foi jogado ao mar (apesar de que ninguém ficaria surpreso nessas condições) – ele estava na próxima barca que foi adiada (como a nossa provavelmente deveria ter sido)…Então nós fizemos o show ao estilo punk rock – roupas da rua, equipamento emprestado – a primeira foto é logo antes de entrar no palco com a guitarra do @punkerted (obrigado ao @deathangelofficial & @exodusbandofficial cujos equipamentos chegaram no mesmo barco que o nosso) e literalmente uma camiseta como backdrop. A plateia selvagem foi extremamente compreensiva e na verdade, pareceu curtir especialmente o set, que incluiu várias músicas tiradas da cartola. Ok, não foi o divertido passeio de balsa que antecipamos (ainda me sentindo detonado) mas como o @brianmayforreal & companhia disseram, “o show tem que continuar”.

 
 
Compartilhar