Holden Matthews
Foto via Departamento de Polícia de St. Landry Parish
 

A cena black metal é sempre muito controversa, mas nos últimos anos tem vivido um período mais pacato.

Infelizmente, um jovem americano chamado Holden Matthews resolveu reviver um dos piores comportamentos associados ao gênero. Em Abril do ano passado, o rapaz ateou fogo a três igrejas no estado de Louisiana, mais especificamente na região de St. Landry Parish.

Filho de um xerife da cidade, Matthews acabou de admitir que praticou, de fato, os incêndios. Segundo a Loudwire, um representante afirmou que ele “admitiu ter ateado fogo a três igrejas devido ao seu caráter religioso” e também para “aumentar sua moral” na cena do black metal, replicando crimes cometidos na Noruega durante os Anos 90.

Felizmente, nenhuma pessoa foi ferida durante os atos. O jovem, que foi pego devido a uma lata de gás achada na cena do crime cuja compra foi rastreada até ele, deve enfrentar julgamento no dia 22 de Maio e está sujeito a uma pena entre 10 e 70 anos de prisão.

No vídeo a seguir, em inglês, é possível ver uma reportagem sobre o caso.

Black metal e queima de igrejas

A prática de incendiar igrejas ficou famosa pelos representantes da cena norueguesa de black metal. Em especial, nomes como Varg Vikernes (Burzum) acabaram servindo de inspiração e até hoje fazem com que o gênero seja imediatamente associado com o anti-Cristianismo e muitas vezes até com o neonazismo.

Um amigo de Holden, Nygyl Bryyn, disse ainda que o jovem estava chateado com seus pais por não apoiarem seu caminho no metal. Outro fator que levou à prática foi que suas músicas haviam sido criticadas pelos colegas do gênero.

 
Compartilhar