Richie Faulkner, do Judas Priest
 

Ontem (15) divulgamos por aqui a lista final de indicados ao Hall da Fama do Rock na “classe de 2020”.

Incluindo nomes não tão reconhecidos pelos fãs do gênero como Whitney Houston The Notorious B.I.G., a seleção dos especialistas deixou muita gente chateada. Uma dessas pessoas foi o guitarrista Richie Faulkner, do Judas Priest.

A banda foi uma das esnobadas desse ano juntamente com outros favoritos como o Soundgarden e o Motörhead. Em um Tweet, o músico expressou seu descontentamento — mas não sua surpresa:

Não faz sentido, né? Taí o porquê do Hall do Rock não ter nenhuma credibilidade para mim e nunca ter tido.

Em outra postagem, ele ainda disse que a ausência é uma “piada completa” e garantiu que “50 anos […] viajando pelo globo para os melhores fãs do mundo é o melhor prêmio que posso pensar”. Tá valendo!

Veja os Tweets originais a seguir.

Judas Priest e os esnobados da “Classe de 2020”

Vale lembrar que a lista de indicados ao Hall da Fama do Rock em 2020 tinha nomes como Soundgarden, Motörhead, Judas Priest, MC5, Thin Lizzy Dave Matthews Band, sendo que a última arrecadou um número impressionante de votos do público para entrar.

Isso pouco conta, já que na matemática final da seleção, os artistas que se deram bem com o público acabam ganhando apenas um voto a mais entre dezenas de jurados, e o resultado final foi muito mais influenciado por estes nomes do que a vontade dos fãs.

LEIA TAMBÉM: O jogo virou: Trent Reznor diz que “surtou” com indução ao Hall da Fama

 
 
Compartilhar