Die Antwoord
Reprodução/YouTube

O momento não é dos melhores para o Die Antwoord.

Surgiu na internet um vídeo que mostra uma briga entre a dupla sul-africana e Andy Butler, frontman de bandas como Hercules e Love Affair. Nas imagens, Ninja aparece agredindo o músico, enquanto Yolandi usa ofensas homofóbicas para se referir a ele.

O vídeo foi filmado em 2012, no Future Music Festival da Austrália, por Ben Crossman — ele é ex-cinegrafista do grupo. A vocalista aparece usando palavras como “faggot” (no português, “viado” ou “bicha”), e o mandando correr enquanto seu parceiro desfere socos e empurrões.

Ao fim das imagens, Ninja dá risada enquanto Yolandi chora — ela alega ter sido abusada pelo músico –, e diz: “ela é tipo a Marilyn Monroe, isso é digno de um prêmio no Oscar.”

Com a polêmica no ar, o Die Antwoord viu seus shows cancelados em diversos festivais, incluindo o Louder Than Life e o Life is Beautiful, em Las Vegas. Agora, porém, Ninja saiu em defesa do duo e explicou a situação.

O lado do Die Antwoord

Em uma publicação no Facebook, o músico alega que o vídeo foi editado para prejudicar a dupla, já que o cinegrafista que o filmou estaria “chateado” por ter sido demitido. Ele ainda afirma que Andy Butler os perseguiu, falando frases ofensivas, e ainda teria ameaçado Yolandi enquanto ela saía de um banheiro.

Leia logo abaixo a versão do duo na íntegra:

Ninja falando. Em relação ao vídeo do ‘crime de ódio’ em Adeliaide, filmado pelo nosso ex-cinegrafista Ben Crossman:

Ben habilmente editou este vídeo para fazer parecer que eu e a Yolandi cometemos um crime de ódio contra uma pessoa porque ele é gay. No entanto, Ben também espancou o cara do Hercules enquanto filmava o mesmo vídeo. Esta foi apenas uma briga com alguém que fodeu com a gente. Não é um crime de ódio.

Essa briga não teve nada a ver com o fato de que esse cara é gay. Nós não nos importamos com a preferência sexual das pessoas. Nosso DJ e melhor amigo DJ HITEK é gay, e muitas pessoas da nossa equipe são gays. Mas se uma pessoa (não importa qual seja a sua preferência sexual) continuar nos atormentando repetidamente, e ainda fisicamente a Yolandi, obviamente haverá consequência.

Ben Crossman tem se dedicado para nos fazer parecer mal na mídia porque o demitimos anos atrás, por estar mentalmente instável e ser malicioso em relação à nossa família. Aqui está o que aconteceu durante nossa turnê australiana que levou ao incidente em Adelaide:

Enquanto o Die Antwoord estava em turnê na Austrália (8 anos atrás) durante o festival Big Day Out, Yolandi e eu estávamos tomando café da manhã em um hotel quando um cara que não conhecíamos puxou uma cadeira em nossa mesa e disse: ‘Eu preciso falar com vocês.’ Eu disse ao cara: ‘Estamos tendo um momento íntimo aqui.’ Ao que esse cara respondeu: ‘Ah, você está sempre tendo um momento íntimo, não está?’ E então ele foi embora.

Um minuto depois, o cara passou por nós novamente e nos disse: ‘Você precisa ser levar uma surra na cara com meu pau,’ e ele se afastou novamente e se sentou em uma mesa próxima com um amigo. Nós perguntamos mais tarde se alguém sabia quem era essa pessoa, e descobrimos que ele era um cantor de uma banda chamada Hercules. Nós estávamos em turnê com todas as bandas do Big Day Out por sete shows, e em todos os lugares que fomos, esse cara ficava nos perseguindo e fazendo comentários fodidos para nós.

No final da turnê, durante o nosso último festival em Adelaide, o cara da Hercules seguiu Yolandi até o banheiro das meninas e não a deixou sair, e ela teve que o empurrar para sair do banheiro. Ela então correu para mim e (nosso cinegrafista) Ben e nos contou o que aconteceu. É por isso que todos nós nos levantamos e corremos atrás desse cara (que Ben não incluiu em sua edição).

Enquanto eu corria até o cara do Hercules, ele jogou uma bebida em mim e me deu um soco, então eu o acertei de volta, e ele fugiu. Ben (o câmera) então perseguiu o cara e entrou em uma briga com ele. Durante este momento, Ben socou o cara do Hercules no rosto. O cara então fugiu gritando por um segurança para nos prender.

No calor do momento, eu rapidamente disse à Yolandi para ser o mais dramática possível sobre o que aconteceu para que nós não fôssemos detidos por essa história boba que ele estava ocupado passando para a segurança. O festival nos perguntou se queríamos prestar queixa contra o cara e dissemos que não, já que o incidente estava encerrado.

No fim do dia, somos apenas pessoas gentis com bons corações que fazem uma arte surreal e um rap pesado. Nós não procuramos problemas, e acreditamos em amor, respeito e igualdade. Mas se você foder com a gente, nós vamos foder de volta.

 
Compartilhar