A influente banda brasileira de hardcore Questions está de volta e em grande estilo.

O grupo anunciou que irá lançar um novo disco de estúdio em 09 de Agosto chamado Libertatem!, e esse será o primeiro álbum da banda com canções em português.

Com exclusividade aqui no TMDQA!, o Questions não apenas disponibilizou a inédita “Achismo” como o fez através de um clipe gravado na Casa do Metal, espécie de “QG” onde a banda ensaia e se reúne.

Questions e o “Achismo”

A nova música do Questions, primeira em português, diz muito a respeito do mundo em que vivemos, com ódio, questionamentos rasos, inveja e violência gratuita.

O clipe foi dirigido por Luiz Trezeta, fotógrafo que está com a banda há uma década registrando seus shows, e o guitarrista da banda Pablo Menna ficou com a edição.

O álbum será lançado em 09 de Agosto pela Resista! Records, gravadora criada pela própria banda para colocar seu trabalho ao público aqui no Brasil, acreditando no mais puro estilo do it yourself.

Na Europa, a Toanol Records, Underdog Records e a Mustard Mustache se encarregarão do lançamento que foi composto em 2018, gravado e produzido por Dan Souza e Fernando Uehera no TOTH Estúdios e mixado por Gabriel Zander.

A masterização ficou com Alan Douches (Comeback Kid, Converge, Sepultura) no West West Side Music Studios e o álbum tem participações especiais de Gabriel Zander (Zander/Radical Karma), Carl Schwartz (First Blood) e Ariel Uliana (Invasores de Cérebros).

Letra e Clipe

Achismo

ódio, inveja,
não sei porque
que neste mundo só impera o achismo
mensagens de ódio
com tanto rancor
violência gratuita
cadê o seu pudor?

mente obscura/negligente
vivem sem saber
mente obscura/negligente
onde o tempo é o seu tempo em vão

sua mente é fechada
a alma é vazia, não aceita
as diferenças de um povo excluído
que luta há séculos por direitos iguais
e que cresceram sem estudos, condições e ideais

insensatez

sua presunção
sua negação
sua presunção
direi sempre não

seu coração é pura inveja
a sua mente é obscura
com fundamentos inexistentes
da soberba que te envaidece
direi sempre não

 
Compartilhar