Soundgarden e Hole (Chris Cornell, Courtney Love)
Fotos: Wikimedia Commons
Ouça nova versão do disco ao vivo do Pink Floyd!  

O incêndio que destruiu boa parte do catálogo da Universal Music em 2008 continua dando o que falar. Agora, bandas e artistas como Hole, Soundgarden e Steve Earle estão processando a gravadora.

Como informa a Spin, os artistas não foram informados sobre a perda de seus materiais — muitos deles inéditos. Outros nomes como Aretha Franklin, Joni Mitchell, Ray Charles, Elton John, Al Green, Tupac Shakur, Eric Clapton, Nirvana, Tupac Shakur, Eminem e muito mais também foram afetados.

Ainda de acordo com a publicação, o processo foi iniciado em Los Angeles na sexta-feira (21), e pede por 100 milhões de dólares por danos materiais. O documento diz que a UMG não cumpriu suas obrigações contratuais ao “falhar em proteger as gravações”. A gravadora também não informou os valores recebidos pelo seguro no incêndio, o que configura como crime.

Caso

Há mais de 10 anos, o fogo tomou conta do Universal Studios, em Hollywood. Enquanto se acreditava que apenas a parte de cinema teria sido atingida — set de filmes como De Volta Para o Futuro foram inteiramente destruídos –, veio à tona que centenas de milhares de materiais foram perdidos.

De acordo com o The New York Times, que teve acesso a documentos reveladores sobre o acidente, o incêndio durou quase 24 horas e se espalhou pelo pavilhão da Universal.

O jornal cita, ainda, mais 118,230 documentos destruídos, e por volta de 500 mil músicas.

LEIA TAMBÉM: Nirvana se manifesta sobre a perda de “Nevermind” em incêndio