Rapper com boné do New York Yankees
Foto de Stock via Shutterstock

Poderia ser um episódio de Brooklyn 99, mas é a realidade da polícia nova-iorquina.

O Departamento de Polícia de Nova York criou uma divisão voltada para monitorar e combater crimes em shows de hip hop na cidade. A unidade lista a agenda semanal de apresentações e eventos, e as classifica com maior e menor risco de violência e outros crimes.

As equipes planejam plantar agentes disfarçados em alguns desses eventos para reunir evidências, traçar o perfil do local e frequentadores.

A unidade já está em ação, e fez uma de suas maiores apreensões num show de Remy Ma, em Março de 2018. No último mês, o rapper foi preso por agredir Brittney Taylor, participante do reality Love & Hip Hop: New York.

O advogado de Remy Ma contesta a ação da polícia. “Minha impressão é de que são uma unidade sombria, que conduz investigações muito agressivas. Estão sempre perseguindo artistas do rap e monitorando seus movimentos”, diz.

Um porta-voz da polícia de Nova York defende a unidade, dizendo que o foco é investigar “locais ou artistas ligados a atos passados ​​de violência, independentemente do gênero musical” e que o projeto pretende “antecipar uma probabilidade significativa de violência” e “tomar medidas para impedir que pessoas sejam feridas”.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!

 

FonteCoS
Compartilhar