Tom Morello no Samsung Best of Blues 2018
Foto: Stephanie Hahne
Ouça a nova música de Juliah!    

Muito tem se falado sobre um possível ressurgimento do rock de protesto, tendo em vista o difícil momento político no mundo inteiro. Uma das bandas mais requisitadas nesse aspecto é o Rage Against the Machine, que acabou em 2011. Tom Morello quer que você saiba, porém, que uma reunião não deve acontecer tão cedo.

Em entrevista à hardDrive Radio (via Loudwire), o guitarrista da extinta banda — e atualmente em carreira solo e no Prophets of Rage — jogou um balde de água fria na possibilidade.

Leia:

Não há notícias sobre um retorno do Rage Against the Machine. Você está absolutamente correto [ao dizer] que os tempos pedem pelo posicionamento das pessoas. E é isso que estou fazendo com meus projetos, o que o Prophets vem fazendo, o que espero que nossos ouvintes estejam fazendo com seu tempo. Não espere pelo Rage Against the Machine, forme sua própria banda e faça por sua conta.

O RATM fez sua carreira em cima de letras políticas e de protesto, se consolidando como uma das bandas mais respeitadas do meio. O grupo chegou ao fim em 2011 e, desde então, o vocalista Zack de La Rocha raramente aparece em público.

Passado

Tom Morello também refletiu sobre seu momento com a banda:

Com o Rage Against the Machine, eu tinha alguns dos riffs que eventualmente entraram no primeiro disco da banda, tipo, em uma fita cassete. E eu estava tocando com todos os músicos de Hollywood com alguns dos riffs que virariam ‘Bombtrack’, ‘Freedom’, ‘Township Rebellion’, ‘Know Your Enemy’. E eles não soavam daquela forma até que eu toquei com Brad Wilk, Tim Commerford e Zack de la Rocha.

Podemos ser sinceros? Saudades!

LEIA TAMBÉM: 5 grandes momentos de Zack De La Rocha fora do Rage Against The Machine