Green Day no Woodstock de 1994
 

O assunto do momento é Woodstock e, mesmo que não seja por um motivo lá muito legal, o festival traz lembranças (quase) boas a Tré Cool.

O baterista do Green Day revelou que a apresentação da banda na edição de 1994 do evento foi um “ponto de virada” para os caras. À época, o grupo tinha acabado de lançar Dookie, disco clássico que está comemorando 25 anos.

Em conversa com o podcast Member Guest (via NME), Cool revelou:

O Woodstock de 94 foi um show de horrores. Era uma coisa patrocinada pela Pepsi, tinha o pay-per-view televisionado em todo o mundo e todas essas coisas, e todas as bandas relevantes estavam lá. Foi louco. E é claro que as pessoas começam a andar em volta do cercado e se infiltram, e isso meio que se tornou um caos. E então o mau tempo veio e estava chovendo pra cacete e todo o lugar se tornou um poço de lama. Foi bem caótico, e foi muito bom para o Green Day subir ao palco e fazer todo o inferno se libertar.

Tudo ficou caótico. Nós continuamos tentando tocar, mas a guitarra de Billie [Joe Armstrong] estava sendo atingida por lama e o baixo de Mike [Dirnt] também, além de pegar nele. Felizmente, minha bateria estava longe o suficiente, então eu estava menos em perigo… Foi do caralho, e ninguém esperava que isso acontecesse. Foi um set maluco — um set que mudou toda a nossa vida, na verdade. Depois daquele dia, várias pessoas começaram a aparecer nos nossos shows. Esse foi o momento crucial para essa banda.

Vale lembrar que, no Record Store Day deste ano, o Green Day lançou em vinil o show no Woodstock de 94, com direito a lama na capa — saiba mais aqui.

 
Compartilhar