Woodstock 50 (2019)
Foto: Divulgação
 

A nova edição do Woodstock que vai (ou não) celebrar os 50 anos do festival está uma verdadeira bagunça.

Como te contamos por aqui, o evento foi meio que cancelado após seu principal investidor pular fora do barco. Agora, porém, a história ganhou uma nova reviravolta que pode (ou não) salvar o festival.

O criador do evento, Michael Lang, confirmou ao the New York Times que tudo vai “correr como combinado”.

Estamos conversando com investidores que estão ansiosos para entrar. Temos uma janela curta para resolver tudo isso. Isso é óbvio. Sentimos que é tempo suficiente, e há interesse o suficiente, então achamos que vamos conseguir.

Para cumprir com sua promessa, Lang contratou Marc E. Kasowitz, advogado pessoal de Donald Trump. Kasowitz já teria emitido uma carta à imprensa dizendo que o patrocinador não tinha direito de cancelar o festival ao deixar de participar do mesmo. Acontece que o buraco é mais embaixo…

Segundo uma fonte (via CoS), o contrato dos artistas eram com o patrocinador, e não com Michael Lang ou com a marca do festival em si. Além disso, a parceira de produção Superfly também teria cortado relações com o evento.

Apesar de tudo, Lang continua afirmado que o Woodstock 50 vai acontecer, e que “será incrível.” Veremos…

   
Compartilhar