Cena de 'Game of Cena de Game Of Thrones com Daniel PortmanThornes' (HBO)
Ouça a Playlist Climão de Dia dos Namorados!   Ouça o novo álbum do Melim!  

Muita gente anda reclamando das imagens escuras do mais recente episódio de Game of Thrones, “The Long Night”, que retrata a batalha de Winterfell, mas o astro Daniel Portman, que interpreta na aclamada série da HBO o personagem Podrick Payne, escudeiro de Tyrion Lannister (Peter Dinklage), tem outra reclamação a fazer.

É que o moço, segundo a revista Esquire, costuma ser abordado por fãs mulheres de “GoT” de forma, digamos, um tanto abusada. Portman disse que já acumula diversas situações desconfortáveis e que as pessoas deveriam saber “separar a realidade da ficção”, além de afirmar que “isso não é legal”.

Eu tenho sido agarrado tantas vezes, tipo, muitas mulheres mais velhas, muitas mulheres mais velhas que são bastante pegajosas. O que você pode fazer? Entende? Claro que é falar para não o fazer. Não tem acontecido por um tempo.

Hoje em dia, e nesta idade, a gente espera que as pessoas consigam separar a realidade da ficção. Não gostaria de dizer que isso chega por causa do seriado, mas, você sabe, as pessoas são loucas com isso. Certamente não é legal.

Game Of Thrones

Recentemente, Maisie Williams, que dá vida em GoT à Arya Stark, comentou a sequência de sexo no segundo episódio da oitava temporada, já que fãs consideraram a cena esquisita por terem acompanhado o crescimento da personagem na série.

Através de seu Twitter, a atriz disse: “Se você se sentiu desconfortável apenas saiba que a minha mãe e meu padrasto, assim como minhas duas irmãs e meus quatro irmãos provavelmente tenham todos assistido também”.

Em tempo, “Game of Thrones” liberou uma nova canção da Florence + the Machine, “Jenny of Oldstones”. Com o resultado da sanguinária batalha de Winterfell, o próximo episódio de “GoT” vai focar novamente na disputa pelo trono e Cersei Lannister (Lena Headey) deve voltar a ganhar espaço na trama.

LEIA TAMBÉM: achou o último episódio de GoT muito escuro? A “culpa” é sua