Lollapalooza Brasil
Foto por Stephanie Hahne
 

Uma das revelações do rap nacional, o carioca BK foi atração do terceiro e último dia do Lollapalooza Brasil neste domingo (7).

Era início da tarde e o público ainda estava chegando no Autódromo de Interlagos quando o rapper subiu ao palco, pronto para apresentar repertório baseado no disco Gigantes, lançamento de 2018, e Castelos & Ruínas (2016).

Com versos afiados, BK navegou por um repertório variado. Foi do rap politizado ao romântico, sensível, celebrou o momento atual do rap brasileiro e, com bom-humor, ainda denunciou o colega Djonga escondido por um capuz assistindo ao show na grade.

Simpático e com muita energia, o carioca interagiu com o público ao longo da apresentação, agradecendo pela “troca de energia”, pedindo que abrissem rodas, e dizendo que iria descer pra tomar uma cerveja com a galera. Já no fim do show, BK foi sincero: “Queria ficar cantando aqui pra sempre. Não queria ir embora não.”

Assim como Post Malone teve uma noite de rockstar no Lollapalooza, a audiência de BK apenas corroborou para o que alguns críticos musicais têm torcido o nariz: o rap é o novo rock, e continua ganhando o Lollapalooza Brasil e o mundo.

 
Compartilhar