Projeto reúne imigrantes do Haiti e da Nigéria para contar suas histórias através da música
Foto: Divulgação / Sigmund Records

A música é uma das formas mais expressivas de contar histórias, assim como todas as outras artes. Milhares de pessoas são capazes de se reunir ao se sentirem conectadas com algo tão forte como a música.

Pensando nisso e buscando promover mudanças positivas na nossa sociedade, os alunos do curso de de Produção Fonográfica da Unisinos e a gravadora experimental da universidade, Sigmund Records, juntaram forças para o Projeto Imigrantes.

Nele, os alunos trabalham com artistas imigrantes do Haiti e da Nigéria que atualmente moram no Rio Grande do Sul, para ajudá-los a divulgar suas histórias e talentos.

Os artistas inscritos passaram por uma seleção que reuniu profissionais de diversas áreas da música e após a seleção, sete deles foram escolhidos para o projeto: Emmanuel Idowu Akinruli (Akin) e Patrick Olumide Obafemi (Lumi), ambos da Nigéria, Alix Georges, Najeda Redon, Extenson Thelus (Sonson), Surprise69 e Emmanuel Villus (Smog), do Haiti.

O Projeto Imigrantes conta com a parceira do Estúdio Soma e tem apoio do Garden Pub e Vtonello Produtora Fonográfica e inclui a gravação de um CD com músicas autorais dos artistas e um documentário. O trabalho será realizado durante todo o ano e o resultado tem previsão de lançamento para dezembro durante um evento sediado no Teatro Unisinos.