Justin Pierre
Foto: Reprodução / Youtube
 

Justin Courtney Pierre era o excêntrico vocalista e guitarrista da banda Indie/Emo Motion City Soundtrack, que encerrou as atividades em 2016 após o lançamento do seu sexto disco de estúdio, Panic Stations.

Conhecido pelo seu cabelo que desafia as leis da física, letras autodepreciativas repletas de analogias e anedotas sobre ataques de pânico, ansiedade, romances e sua fraqueza com a automedicação, Justin decidiu se arriscar em carreira solo com o seu novo lançamento, o disco In The Drink (previsto para o dia 12 de Outubro).

Justin revelou o primeiro single do trabalho essa semana, acompanhado de um clipe dirigido por Shane Rock Nelson. A faixa In The Drink leva o mesmo título do álbum e mostra o vocalista correndo ensanguentado por uma floresta enquanto aparentemente tenta sobreviver ao apocalipse zumbi pelo caminho.

O novo single mantém exatamente a mesma sonoridade seguida pelo Motion City Soundtrack, que agradará fãs de bandas como Weezer Superchunk, com grandes guitarras e melodias harmoniosas. O estilo que remete à bandas dos anos 90 inclusive foi uma decisão consciente de Justin, de acordo com o seu relato enviado por e-mail para o mailing da Epitaph Records, gravadorá que lançará o disco:

Hey Gangue,

Justin aqui. Lembram de mim? Eu sou o cara com a cabeleira e os óculos. Costumava cantar músicas sobre idiossincrasias sombrias enquanto um maluco plantava bananeira em cima do seu teclado à minha direita. Só queria contar pra vocês que na ausência do Motion City Sountrack, eu acidentalmente fiz um álbum. Oooops. Josh Cain (o outro INCRÍVEL guitarrista no MCS) produziu pra caralh* esse disco e ele será lançado no dia 12 de Outubro pela Epitaph Records. O nome dele é In The Drink. A faixa que leva o mesmo nome do disco e o seu clipe estão disponíveis para consumo imediato em algum lugar dessa página. 

Eu escrevi todas as músicas e toquei todos os instrumentos no disco, exceto bateria (e um trompete). Levei uns bons meses pra terminar. Eu queria fazer algo que me lembrasse dos anos 90. Muitas guitarras. Feedback. Mais guitarras. Mais feedback. Eu espero que vocês curtam. Se curtirem, por favor contem para o mundo. Se não, guardem essa porra pra vocês mesmos.

😘Vocês podem entrar no meu site para mais informações e detalhes. Preferencialmente o que eu quero é que vocês saibam que eu ainda estou fazendo músicas e que eu amaria que vocês comprassem/ouvissem o disco e viessem me ver em turnê nesse outono [no hemisfério norte]. Eu vou tocar com uma banda completa, e para poder preencher 1 hora e pouco de música ao vivo, eu com certeza irei recorrer ao recurso de canibalizar os meus outros projetos (Farewell Continental, The Rapture Twins, e sim, até algumas músicas do Motion City Soundtrack).

É isso. Mantenham os seus olhos abertos para uma grande quantidade de clipes e maluquisses artísticas que estão por vir.

Se cuidem,

– JCP

Justin também falou com a revista Billboard a respeito da sua nova empreitada pós-MCS, revelando que o término da sua banda o fez passar por uma crise de identidade, onde ele ganhou 11 quilos e não sabia muito bem o que fazer da vida: “Eu não tinha planos de fazer nada a não ser decidir o que eu iria fazer com o resto da minha vida,” disse Justin.

“Meio que só aconteceu do nada,” complementa Pierre sobre o disco solo, que foi produzido pelo seu ex-companheiro de banda Joshua Cain:

No fim do dia eu não sabia o que fazer a não ser compor músicas. Eu acho que flertei com a ideia de me tornar um contador, mas aí a minha esposa disse que isso não era uma realidade. Era trabalho. E ela estava certa…e eu estava pensando sobre a ideia de fazer algo assim há algum tempo, de qualquer jeito. Eu só não tinha apertado o gatilho ainda.

Sobre recrutar o parceiro de longa data, Joshua Cain, Justin disse que foi algo muito natural e até meio óbvio:

No Motion City Soundtrack eu meio que sempre chegava com as partes da guitarra e a melodia e eu mandava elas pro Josh e depois pro resto da banda. Eu tenho trabalhado com ele há anos e ele tem produzido ultimamente e é muito bom nisso. Aí eu disse, ‘Por que você não produz o meu disco? Vai ser como se nós estivéssemos trabalhando em algo juntos, mas dessa vez eu dou a palavra final no fim do dia’, e ele curtiu a ideia.

Já em relação ao futuro do Motion City Soundtrack, Justin diz que a banda está bem na situação atual de hiato:

Nosso único plano era que nós não queríamos fazer turnês, pelo menos por um tempo, e existia uma sensação de alívio em relação a isso. Todos nós começamos a ter filhos e gostaríamos de passar mais tempo com as nossas famílias e menos tempo na estrada. Todos estavam fazendo isso, mas o meu plano virou contra o feiticeiro; eu meio que acidentalmente escrevi um disco. Oops. Agora eu estou de volta à estrada…

Ouça o primeiro single de estúdio da carreira solo de Justin Pierre, In The Drink, na playlist oficial do TMDQA! logo abaixo.