Stefan Olsdal, do Placebo
Foto: Wikimedia Commons
 

Junho foi o Mês do Orgulho LGBTQ ao redor do mundo, e diversos artistas e bandas se pronunciaram sobre respeito e aceitação. Um deles foi Stefan Olsdal, guitarrista do Placebo.

Em uma carta de amor aberta à comunidade LGBTQ e publicada pela Billboard, o músico compartilhou sua história enquanto um homem homossexual e sua experiência com o preconceito e a rejeição.

Leia abaixo:

O isolamento foi uma grande parte da minha adolescência. Eu estava nas nuvens e apaixonado por meu colega de quarto na escola, mas morria de medo de contar para ele ou qualquer de meus amigos temendo não apenas a rejeição, mas também o preconceito e a violência. O amor proibido que eu sentia se tornou manchado por segredos, mentiras e vergonha, e o amor puro que eu sentia foi envenenado.

Desde então, eu recuperei meu coração partido, e ao longo da jornada descobri que não estive sozinho em minhas experiências. Desde meu pai contando piadas homofóbicas, até um hotel expulsando eu e meu namorado de um quarto pois éramos dois homens, ou correr o risco de ser preso quando comecei a fazer sexo no Reino Unido, as histórias de homofobia infelizmente não têm fim.

Mas ao sentir que ser diferente é uma fraqueza, uma maldição, e uma doença, a comunidade LGBTQ me empoderou para sentir o contrário. Sou perfeito do jeito que sou e não há NADA de errado comigo ou com meus sentimentos. O que antes era meu calcanhar de Aquiles, agora é minha armadura. Por isso eu os devo a minha vida!

Enquanto direitos humanos não forem concedidos a todo mundo, haverá trabalho a ser feito. […] Todos merecemos respeito igual e o direito de amar sem ser perseguido, não importa o que acontecer. […]

Amor e ORGULHO,

Stefan Olsdal

Outros artistas, como Meghan Trainor, James Bay e Ariana Grande, também escreveram suas cartas para a publicação. Confira clicando aqui.

 
Compartilhar