Megadeth
Foto: Wikimedia Commons
 

O Megadeth deu o braço a torcer e voltou a incluir “The Conjuring” em seus shows. A música foi tocada pela primeira vez em 17 anos na Polônia, na última quarta-feira (13).

O motivo do hiato tão longo é o frontman Dave Mustaine e seus “princípios cristãos”. O músico retirou a música do set por conta da letra, que fala de bruxaria — algo com que Mustaine “brincou” quando era mais novo.

Em 2016, o vocalista chegou a reconsiderar sua decisão, dizendo:

A coisa engraçada é que Chris Adler (Lamb Of God) disse, ‘ei, cara, podemos regravar ‘The Conjuring’ com letras diferentes?’ E eu disse, tipo, ‘não. Quer saber? Talvez eu deveria repensar essa coisa toda.’ Porque quando eu decidi, ‘quer saber? Não serei mais um pagão. Vou limpar minha vida’, eu meio que coloquei freio em coisas que eu faria e não faria. E enquanto eu cresço, eu evoluo na minha jornada pessoal aqui, sendo uma pessoa positiva e uma influência positiva na vida de outras pessoas. Então enquanto não machucar ninguém, eu não me importaria de tocar a música de novo, porque é uma boa música.

Sobre a experiência que o levou a escrever essa canção, Mustaine revelou que fez alguns feitiços de magia negra contra um desafeto e também “para levar uma garota à cama”.

Assista abaixo à segunda performance recente da música, que rolou enquanto o Megadeth abria um show do Judas Priest na República Tcheca.

 
Compartilhar