Foto: Andre Rola

A atriz carioca Gabz já tem experiências de passagens pela televisão e pelo cinema, e sempre impressionou por seu talento com palavras. Seu primeiro single, “Do Batuque ao Bass“, deixa esse talento bem evidente.

A canção traz a temática da resistência da cultura negra e do rap. Sobre isso, a cantora destaca:

Achei necessário essa ser a minha primeira música, porque a letra resume o que eu penso sobre minha cultura e sobre temas acerca disso que sempre me perguntam. Quis deixar o meu recado, e eu faço isso através da minha linguagem favorita: metáforas e trocadilhos. Por isso, tem que ouvir com atenção para não perder nada

Confira abaixo o clipe oficial, dirigido por Julia Anquier. A música foi lançada através de uma parceria entre o selo Milk com o Studio Contra.

 

Enidê

Capa de "Mangueando Vou", do rapper Enidê
Foto: Divulgação

Também com um interessante currículo, o rapper paulistano Enidê já saiu campeão de diversos duelos de improvisos. Além disso, já dividiu palco com nomes consagrados como Planet Hemp, Gabriel O Pensador, Criolo e RZO.

Recentemente, ele lançou a mixtape Mangueando Vou. O lançamento conta com 10 faixas, mixadas por Bruno Alvarenga. O instrumental deixa evidentes as influências da música afro-latina e também do reggae.

“Manguear” significa criar uma arte e viver dela, através do contato direto com as pessoas. Vale lembrar que, em plena época de streaming, Enidê conseguiu vender 12.000 cópias de mão em mão. O lançamento desta mixtape foi uma forma de comemorar isto.

Ficou curioso? Confira abaixo o trabalho:

 

Não Alimente Os Animais

Não Alimente Os Animais
Foto: Rayza Roveda / Divulgação

Após o lançamento do homônimo álbum de estreia em 2016, o grupo gaúcho Não Alimente Os Animais está de volta com uma inédita. Cantada na voz de quatro dos cinco integrantes, a dançante canção “Até o Amanhecer do Dia” tenta estabelecer a troca de energia entre uma banda e seu público.

Para comunicar essa tal troca visualmente, a canção ganhou um clipe. Montado por Rayza Roveda, o vídeo conta com imagens de bastidores e com imagens da turnê que a banda fez ao longo do ano passado no Rio de Janeiro e em São Paulo.

O grupo anunciou o segundo disco de estúdio, ainda sem nome ou sem data de lançamento. Confira abaixo o novo vídeo:

 

Não Não-Eu

Não Não-Eu
Foto: Estúdio Borda / Divulgação

Original de Belo Horizonte, a dupla Não Não-Eu ainda colhe os frutos de seu homônimo álbum de estreia, lançado no ano passado.

A música que ganhou adaptação audiovisual foi “Eu Quero Fugir“. O clipe enfatiza memórias que insistem em nos perseguir, mesmo quando queremos esquecê-las. De acordo com a vocalista Pâmilla Vilas Boas, “Com forças vulcânicas essas memórias subterrâneas irrompem e dão cor aos pensamentos, modelam nossa inconsciência e influenciam nosso comportamento”.

O público foi convidado a participar do vídeo, mandando fotos de memórias marcantes em suas vidas. O acender e o apagar dessas memórias é representado, no clipe, pela metáfora do fogo em um jogo de luz e sombra.

A Não Não-Eu é formada por Pâmilla e pelo baixista Cláudio Valentin. A dupla se apresentou recentemente no Festival Bananada, junto a nomes como Gilberto Gil, Nação Zumbi e Rincon Sapiência.

 

Auramental

Aura
Foto: Divulgação

O grupo Aura mudou seu nome para Auramental. A mudança foi, na verdade, uma questão burocrática que carrega uma justificativa sensível. De acordo com o baixista Bauer França, “notamos muitos registros com o nome Aura e agora achamos uma nova cara e um melhor significado. É o início de grandes mudanças”.

Paralelo a isso, também evoluiu musicalmente, abrindo ainda mais espaço para o rock progressivo instrumental desde 2014, quando a banda foi formada.

O novo lançamento é uma viagem psicodélica com 11 minutos de duração, chamada “Aura“. A canção está disponível pela Abraxas Records nas principais plataformas de streaming.

 

Humbra

humbra
Foto: Divulgação

O grupo Humbra, do Rio de Janeiro, tem fortes influências do rock alternativo dos anos 90. Isso está evidente em seu novo EP, 1/4 para as Horas, lançado pela Crooked Tree Records.

De acordo com o vocalista Leonardo Oliveira, as 4 faixas do novo lançamento tratam de questões referentes ao tempo e a sua implacável passagem. O trabalho foi produzido entre o inverno de 2017 e o verão de 2018.

Confira abaixo o resultado: