Pusha-T
Foto de Pusha-T via Simon Abrams/Flickr
 

Ao longo da última semana, o mundo do hip-hop presenciou uma de suas maiores brigas dos últimos anos com a troca de insultos entre Pusha-T e Drake.

Embora os dois já tivessem desavenças de muito tempo atrás, a rivalidade foi despertada novamente quando Pusha disparou indiretas contra o rapper canadense em “Infrared”, última faixa de seu novo disco DAYTONA, lançado na última sexta-feira (25).

Na canção, Pusha voltou a desenterrar a polêmica envolvendo Quentin Miller, que supostamente teria sido pago para escrever versos para Drake no passado.

Por sua vez, o rapper canadense não esperou muito tempo e lançou no mesmo dia a faixa “Duppy Freestyle”, onde retrucava Pusha mencionando as polêmicas recentes envolvendo Kanye West — produtor de DAYTONA –, a antiga carreira de traficante do rapper e até mesmo a esposa de Pusha.

Dias se passaram e, ao que tudo indicava, Drake havia saído por cima por conta da falta de resposta de seu rival.

No entanto, Pusha retornou na noite de terça-feira (29) com “The Story of Adidon”, uma canção perversa que supostamente “expõe segredos” de Drake para o público geral.

Nela, o rapper chega a alegar que Drake possui um filho não assumido com a ex-atriz pornô Sophie Brussaux, história que havia circulado nos tablóides recentemente.

Além disso, a capa utilizada para o single é uma antiga foto de Drake utilizando “blackface”, uma antiga prática de caracterizar personagens com estereótipos racistas atribuídos à pessoas negras. A foto foi tirada há mais de dez anos em um ensaio fotográfico com David Leyes.

Como se isso não fosse o suficiente, Pusha também toca em assuntos como o abandono do pai de Drake quando ele tinha apenas 5 anos de idade, a insegurança do rapper canadense em relação a sua cor de pele, a relação de Drake com Birdman (o polêmico presidente da gravadora Cash Money) e até mesmo dispara zoações a respeito da esclerose múltipla do produtor 40, amigo de longa data e frequente colaborador de Drake.

Por fim, Pusha “intima” Drake a surgir com uma resposta, deixando a entender que possui outros “podres” do rapper para expor ao longo dos próximos meses.

Até o momento, Drake apenas compartilhou uma declaração em seu Instagram justificando o uso do blackface no ensaio, dizendo que “estava trabalhando em um projeto sobre jovens atores negros que encontram dificuldade em conseguir papéis na indústria”.

“Eles são estereotipados e colocados em papéis clichês”, continuou. “Essas fotos representavam como pessoas negras foram retratadas erroneamente na indústria do entretenimento”.

Você pode conferir a canção e a resposta de Drake logo abaixo.

 
 
Compartilhar