Coldplay ao Piano
Foto do Coldplay via Shutterstock
 

Um novo estudo aponta que a música Pop está ficando mais triste com o passar dos anos.

Pesquisadores da University of California publicaram um artigo no Royal Society Open Science sobre a conclusão que chegaram após analisar mais de 500 mil músicas lançadas no Reino Unido entre 1985 e 2015.

Como aponta a Noisey, o resumo do artigo sintetiza algumas conclusões sobre as tendências do gênero e também apresenta uma correlação entre as melodias presentes nas músicas de maior sucesso:

Várias tendências que permanecem ao longo das décadas foram descobertas. Por exemplo, existe um decrescimento em ‘felicidade’ e ‘vivacidade’, assim como uma ascensão de ‘tristeza’. Além disso, canções estão ficando menos ‘masculinas’. Interessantemente, canções de sucesso exibem suas próprias dinâmicas distintas. Em particular, elas tendem a ser mais ‘felizes’, mais ‘festeiras’, menos ‘relaxadas’ e mais ‘femininas’ que a maioria.

A metodologia do estudo também foi explicada:

Nós utilizamos ‘florestas aleatórias’ [uma técnica de machine learning] para prever o sucesso de músicas, primeiramente baseado em suas características acústicas e então adicionando a variável ‘superstar’ (informando se o artista daquela faixa já havia aparecido nas paradas de sucesso anteriormente). Isso permitiu que fizéssemos uma quantificação da contribuição de características musicais puras no sucesso das músicas, sugerindo o escopo de tempo das dinâmicas da moda na música popular.

Com isso, o estudo concluiu que, embora o teor geral das músicas populares tenha ficado mais “triste”, as canções de maior sucesso são, em geral, mais felizes.

Ele também aponta a queda do Rock no meio popular e confirma a ascensão da dance music e do pop como os gêneros de maior consumo pela população.

Você pode conferir o artigo na íntegra clicando aqui.

 
 
Compartilhar