Waldyr Sant'Anna por Guilherme Briggs
Foto: Reprodução / Instagram

Hoje é um triste dia para a história dos dubladores de todo Brasil.

Faleceu neste sábado (21), o dublador Waldyr Sant’anna, aos 81 anos de idade.

Reconhecidíssimo por seu trabalho, ele foi responsável pelas vozes em português de grandes personagens da televisão e do cinema, como a original de Homer Simpson, de Os Simpsons, e vários papéis do ator Eddie Murphy em filmes como Um Príncipe em Nova York.

Quem deu a notícia a respeito da morte de Waldyr foi Guilherme Briggs, outro gigante da dublagem brasileira responsável por personagens como Buzz Lightyear, de Toy Story, Freakazoid!, Optimus Prime em Transformers e mais.

Na sua conta do Instagram, ele prestou sua homenagem com um texto e uma caricatura:

Faleceu esta manhã o ator e dublador Waldyr Sant’Anna, nossa eterna primeira voz do Homer Simpson e de tantos outros personagens. Fica aqui minha homenagem simples ao meu primeiro diretor de dublagem, na VTI Rio, que me deu meu primeiro papel em seriado, o Worf (Star Trek: A Nova Geração) e sempre foi super fã dos meus desenhos, de minha arte e extremamente paciente comigo em meu início de carreira como dublador. Ele sempre era calmo, tranquilo e bem humorado, o que fazia toda a diferença. Sant´Anna sempre me incentivava e gostava de ter longas conversas comigo, o que eu apreciava demais. Inteligente, espirituoso, criativo, divertido e dono de um delicioso humor, Sant’Anna era muito querido por todos nós na dublagem. Descanse em paz, fique com Deus e muito obrigado por tanto apoio e confiança em meu trabalho como artista, Sant’Anna, isso foi muito importante pra mim.

Que descanse em paz.

Faleceu esta manhã o ator e dublador Waldyr Sant´Anna, nossa eterna primeira voz do Homer Simpson e de tantos outros personagens. Fica aqui minha homenagem simples ao meu primeiro diretor de dublagem, na VTI Rio, que me deu meu primeiro papel em seriado, o Worf (Star Trek: A Nova Geração) e sempre foi super fã dos meus desenhos, de minha arte e extremamente paciente comigo em meu início de carreira como dublador. Ele sempre era calmo, tranquilo e bem humorado, o que fazia toda a diferença. Sant´Anna sempre me incentivava e gostava de ter longas conversas comigo, o que eu apreciava demais. Inteligente, espirituoso, criativo, divertido e dono de um delicioso humor, Sant´Anna era muito querido por todos nós na dublagem. Descanse em paz, fique com Deus e muito obrigado por tanto apoio e confiança em meu trabalho como artista, Sant´Anna, isso foi muito importante pra mim.

A post shared by Guilherme Briggs (@guilhermebriggs) on