Discos de 1998

1998 foi o ano em que todos tivemos uma das maiores decepções da história futebolística com a Copa do Mundo da França, o ano em que Titanic se tornou o primeiro filme da história a arrecadar 1 bilhão de dólares e o ano em que perdemos lendas como Tim Maia.

Acontece que há 20 anos também foram lançados discos grandiosos tanto aqui quanto lá fora e hoje nós listamos por aqui 20 álbuns que completam 20 anos de lançamento em 2018.

Essa é a primeira parte de uma lista que terá continuação, então deixe suas sugestões nos comentários e divirta-se!

 

Lauryn Hill – The Miseducation Of Lauryn Hill

Após um sucesso imenso com os Fugees, a cantora Lauryn Hill passou por várias experiências pessoais que culminaram em seu primeiro disco solo.

The Miseducation Of Lauryn Hill é considerado um dos melhores álbuns de 1998 e, liderado pelo hit “Doo Wop (That Thing)”, também foi sucesso de público.

Beastie Boys – Hello Nasty

Beastie Boys - Hello Nasty

Hello Nasty, quinto disco de estúdio do Beastie Boys, também foi um dos destaques de 1998: com hits como “Body Movin’”, “Intergalactic” e “Three MCs And One DJ”, chegou ao topo da Billboard e levou dois prêmios Grammy pra casa.

Massive Attack – Mezzanine

O terceiro disco de estúdio do Massive Attack mescla o trip hop característico do grupo com a música eletrônica mais popular, rock e hip hop, e é o maior sucesso de público da banda até hoje.

Neutral Milk Hotel – In The Aeroplane Over The Sea

O Neutral Milk Hotel encerrou as atividades pela primeira vez em 1999 mas um ano antes lançou a sua obra prima, o segundo (e último) disco da carreira, In The Aeroplane Over The Sea.

Marilyn Manson – Mechanical Animals

Marilyn Manson - Mechanical Animals

Após o sucesso gigantesco de Antichrist Superstar, de 1996, Marilyn Manson resolveu chocar novamente logo na capa de Mechanical Animals, seu terceiro disco que lida com o perigoso mundo da fama e das drogas.

KoRn – Follow The Leader

KoRn - Follow The Leader

Ao final dos anos 90 o KoRn era uma espécie de embaixador do nu metal e Follow The Leader, seu terceiro disco de estúdio, era a síntese do estilo, com músicas como “Freak On A Leash”.

 

Hole – Celebrity Skin

O terceiro disco do Hole, banda de Courtney Love, trouxe uma sonoridade distante daquela mais crua e suja que pode ser ouvida nos seus primeiros álbuns, e conquistou público e crítica com músicas como a faixa título e até baladas, como “Malibu” e “Awful”.

Skank – Siderado

Siderado - 1996

Siderado, quarto disco do Skank, tinha a árdua tarefa de suceder O Samba Poconé, álbum que foi muitíssimo bem nas paradas por conta de hits como “Garota Nacional” e “É Uma Partida de Futebol”.

A banda mineira fez bonito, mixou o disco nos estúdios Abbey Road e retornou com novos sucessos como a balada “Resposta” e a divertidíssima “Mandrake E Os Cubanos”, que ganhou um clipe icônico.

Placebo – Without You I’m Nothing

Placebo - Without You I'm Nothing

Without You I’m Nothing é o segundo disco de estúdio da banda britânica Placebo e um dos favoritos dos fãs, com direito a hits como “Every You Every Me” e “Pure Morning”.

Titãs – Volume 2

TITÃS: do pior ao melhor álbum

Após o sucesso estrondoso do seu Acústico MTV, um dos melhores da história da série, o Titãs resolveu continuar na pegada desplugada ao lançar Volume Dois, disco de estúdio onde regravou músicas do seu catálogo.

O resultado não foi dos melhores, mas ainda assim a banda conseguiu alcançar muita gente por conta da cover de “É Preciso Saber Viver”, de Erasmo Carlos e Roberto Carlos.

 

Refused – The Shape Of Punk To Come

Refused - The Shape Of Punk To Come

Em 1998 a banda sueca Refused lançou seu terceiro disco de estúdio e entrou para a história.

The Shape Of Punk To Come, lançado ao final do ano, logo tornou-se um dos discos mais influentes do início dos anos 2000 e é celebrado por bandas importantes que vão do Punk ao Heavy Metal e citam o álbum como uma obra prima.

The Smashing Pumpkins – Adore

Smashing Pumpkins - Adore

O quarto disco de estúdio do Smashing Pumpkins marca um dos períodos mais difíceis da carreira do grupo.

Após o enorme sucesso com o disco Mellon Collie And The Infinite Sadness, de 1995, a banda começou a se desgastar internamente, o baterista Jimmy Chamberlin saiu e a sonoridade mudou completamente, indo na direção da música eletrônica.

 

Pearl Jam – Yield

Pearl Jam - Yield

Yield é o quinto disco de estúdio do Pearl Jam e além de retomar a sonoridade direta do início da carreira do grupo, também nos presenteou com um clipe incrível em animação para “Do The Evolution”.

System Of A Down – System Of A Down

System Of A Down - System Of A Down

Há 20 anos o System Of A Down fazia a sua estreia com um disco homônimo e logo de cara apresentava as armas que caracterizariam sua carreira: sons pesados cheios de elementos bastante próprios como em “Sugar” e baladas incríveis como “Spiders”.

 

Queens Of The Stone Age – Queens Of The Stone Age

Queens of the Stone Age-cover-2011-reissue

Quem também iniciou os trabalhos em 1998 foi o Queens Of The Stone Age, outra banda que surgiu com um disco homônimo.

Queens Of The Stone Age, logo de cara, apresentou a base do stoner rock que Josh Homme usaria no resto da carreira.

 

Alanis Morissette – Supposed Former Infatuation Junkie

Alanis Morissette - Supposed Former Infatuation Junkie

Como a gente já viu por aqui, 1998 foi um ano onde muitas bandas tiveram que provar seu valor após discos de sucesso.

Com Alanis Morissette não foi diferente e três anos após a explosão do gigantesco Jagged Little Pill, a canadense lançou Supposed Former Infatuation Junkie.

O álbum é bastante influenciado por uma viagem que Alanis fez à Índia em 1997 e seu principal single, “Thank U”, mostra isso claramente.

 

The Offspring – Americana

A banda norte-americana The Offspring era um gigante do underground quando lançou Ixnay On The Hombre em 1997 e passou a namorar sério com o mainstream.

Foi um ano depois, porém, que com Americana o namoro virou casamento e o grupo tornou-se um dos mais conhecidos do planeta, principalmente por conta de hits como “Pretty Fly (For A White Guy)”.

Apesar da sonoridade distinta de seus singles, o álbum mostra a sonoridade clássica do grupo em boa parte e é um dos pontos altos da carreira do The Offspring.

 

At The Drive-In – In/Casino/Out

At The Drive-In - In/Casino/Out

A carreira do influente At The Drive-In sempre andou muito rápido.

Em 2001 eles entraram em hiato tendo lançado o seu melhor disco, Relationship Of Command, um ano antes.

A estreia veio com Acrobatic Tenement em 1996, um disco voltado ao emo, e em 1998 o grupo já deu sinais de que estava trabalhando na sonoridade quando lançou In/Casino/Out, voltado ao post-hardcore e base para o que viria no futuro.

Goo Goo Dolls – Dizzy Up The Girl

Goo Goo Dolls - Dizzy Up The Girl

Dá pra acreditar que já se passaram 20 anos desde o mega hit “Iris”?

Pois foi em 1998 que o Goo Goo Dolls, grupo que nasceu no punk rock (sim, acredite), lançou seu sexto disco de estúdio e conquistou o mundo todo com uma mistura de rock alternativo e pop cheia de refrães pegajosos.

 

Lenny Kravitz – 5

Lenny Kravitz - 5

Outro disco que rende uns bons “sério que já fazem 20 anos?” é 5, de Lenny Kravitz.

O quinto álbum do cara conta com mega hits como “Fly Away”, “I Belong To You” e uma cover muito bem sucedida de “American Woman” (The Guess Who) que acabou aparecendo em uma reedição de 1999.

NOTÍCIAS MAIS QUENTES no RESUMO DA SEMANA

Fique por dentro das notícias mais quentes do mundo da música, bem como dos lançamentos nacionais, ouvindo o Resumo da Semana, programa do Podcast Tenho Mais Discos Que Amigos!