Dire Straits em 1978
Foto: Wikimedia Commons
 

Essa semana o Hall da Fama do Rock And Roll liberou a lista das bandas e artistas que entrarão para o seleto grupo na Turma de 2018 e ela pode proporcionar vários fatos interessantes.

Primeiro, Jon Bon Jovi disse que as portas estão abertas para que Richie Sambora volte à banda e celebre com seus colegas, como te contamos por aqui.

Agora, o Dire Straits pode acabar fazendo um show pela primeira vez desde nada mais, nada menos do que 1992.

John Illsley, baixista da banda, conversou com a Rolling Stone a respeito da indicação do grupo e se mostrou bastante surpreso, dizendo que não entendia muito bem como era a questão da votação e achando que a inclusão é algo maior nos EUA do que na Europa.

Ainda assim, ele falou que com certeza irá comparecer pois está muito feliz com o feito.

A pergunta inevitável veio sobre uma possível reunião e John disse:

Eu não faço ideia [se iremos tocar]. Tudo chegou de surpresa pra mim hoje. É difícil eu dizer como tudo irá funcionar. Eu não sei. Eu não sei no momento. Teríamos que pensar e ver como faríamos isso. Eu não posso dizer agora.

Quando o repórter falou que o Hall da Fama reuniu Led Zeppelin, The Police, Cream e Talking Heads, o baixista deu risada e disse que “teremos que esperar pra ver”.

Mark Knopfler

John Illsley ainda disse que seu relacionamento com Mark Knopfler é de se falar muito durante certos períodos e ficar afastado durante outros.

Ele ainda não havia conversado com o guitarrista a respeito e não soube dizer qual foi a reação dele sobre a notícia da inclusão.

O músico ainda revelou que uma suposta reunião da banda que teria acontecido em 1999 não foi bem assim, dizendo que foi só o Mark quem participou da festa do seu casamento:

Nós não nos reunimos. Foi só o Mark. Ele se levantou e tocou um pouco com a banda. Eu tinha um grupo de músicos irlandeses com quem vinha tocando há algum tempo. Eles estavam tocando música Irlandesa e eu me levantei e toquei algumas coisas com eles. E aí Mark se levantou e tocou algumas músicas com eles. Foi simples assim, de verdade. Não houve nada pensado. Eu só garanti que houvesse uma guitarra apropriada para que ele tocasse e um amplificador. Eu só disse ‘Quer ir lá fazer algo?’ Se ele dissesse que não, eu teria dito ‘Ok, tudo bem. Vou tocar algumas músicas do Dire Straits pra você.’ Estou brincando. Mas ele disse que adoraria e tocou.

O último show do Dire Straits aconteceu em Zaragoza, na Espanha, em 1992. A banda encerrou as atividades em 1995.

Caso se reúna em 2018 na cerimônia do Hall da Fama do Rock And Roll, será pela primeira vez em 26 anos.

LEIA TAMBÉM: apenas relaxe e ouça a guitarra isolada de Mark Knopfler em “Sultans Of Swing”

 
Compartilhar