Marinho -
 

O cantor alagoano Marinho lançou o clipe para a canção “Sombras”. Faixa título de seu novo disco solo, a música enfatiza os lados negativos da solidão e dominação da versão mais sombria do ser humano, com grande influência do new wave.

Com direção de Lucas Nóbrega, o clipe denota a letra da música, sintetizada em um prédio antigo, retratando a presença permanente de quem queremos ter por perto e o desprendimento de si. Assista:

MOVNI

Rapadura e MOVNI
Foto: Divulgação

O grupo de rap de Brasília MOVNI divulgou o clipe de “Cordel Molotov”. A música é o single de estreia do próximo trabalho do grupo, intitulado P.A.N.K (Percepções Avançadas a Nível Kryptoniano), sucessor do ótimo Laboratório, de 2014.

Com direção de Vras 77, o clipe mostra um “rolê geográfico” entre cenários urbanos e folclóricos, com letras que enaltecem o rap nacional além do eixo Rio-São Paulo. E o resultado foi a excelente parceria do grupo com o rapper cearense RAPadura Xique-Chico, um dos nomes relevantes da cena atual, e com a cantora brasiliense Paola Tainan. 

Assista:

Rodrigo Nassif Quarteto

Rodrigo Nassif Quarteto
Foto: Amarello Rodrigues

O quarto disco de Rodrigo Nassif Quarteto já está disponível e se chama Rupestre do Futuro. Banda composta por Rodrigo Nassif (piano e percussão), Carlos Ezael (violão), Samuel Basso (baixo) e Leandro Schirmer (bateria), o quarteto de instrumental apostou em elementos de jazz, folk, soul e ska em seu novo trabalho.

Lançado em formato digital pelo 180 Selo Fonográfico e capa assinada pelo cartunista Adão Iturrusgarai, Rupestre do Futuro oferece uma sinestesia intensa, com uma sonoridade dinamizada e peculiar em cada uma das 12 faixas.

Ouça na íntegra:

Beto Larubia

Beto Larubia
Foto: Karina Donaria

Após lançar o ótimo Febril, disco de estreia do cantor carioca Beto Larubia, foi divulgado o clipe para a faixa título do disco. O clipe foi filmado por jovens que fazem parte do projeto da Rede de Desenvolvimento da Maré, em um galpão na comunidade, no Rio de Janeiro.

Lançado através do selo Garimpo, as cenas mostram uma coreografia envolvente de corpos que se tocam intensamente, que faz jus à mensagem da música: romper as amarras que impedem as pessoas de sentirem confortáveis em seus próprios corpos e expressões.

Assista: