Liam Gallagher no Benicassim 2017
Foto de Liam Gallagher via Shutterstock
 

A revista Magnet juntou nada mais que Liam Gallagher, capa da edição atual da publicação, com Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters, em uma entrevista exclusiva.

Os dois estiveram juntos recentemente no Cal Jam, festival organizado pela banda de Dave Grohl. Rolou até um cover dos Beatles e um Liam Gallagher se jogando na galera.

Para a Magnet, Hawkins assumiu o papel do entrevistador e garantiu uma entrevista hilária, tão natural quanto um bate-papo entre os músicos, em que Liam discorre sobre a produção do novo álbum, As You Were, e seu gosto pessoal para música.

Em determinado momento da conversa, Taylor conta que tem como banda favorita os Beatles e pergunta se o ex-vocalista do Oasis gosta de Queen. A resposta de Liam não poderia ter sido mais mordaz:

Se eu gosto de Queen? Uh, não realmente, não. Quer dizer, eu entendo que Freddie Mercury tinha uma ótima voz e tal, e obviamente eles têm algumas ótimas músicas. O som da guitarra do Brian May parece que ele a tem enfiada no traseiro.

Liam ainda comenta gostar de ouvir nomes clássicos como Guns N’ Roses, Creedence Clearwater Revival e Jimi Hendrix. Sobre a cena dos anos 90, ele cita o Nirvana e diz que nunca foi muito fã de Pearl Jam.

Hawkins usa o gancho do Guns N’ Roses para comentar a necessidade dos críticos em escolherem uma palavra somente para definir todo um gênero musical, caso que aconteceu com o britpop. A resposta de Liam?

Eu odeio pra caralho essa palavra [britpop], cara. Nós não éramos pop. Pra mim, eu sentia que éramos nós e o The Verve. Éramos de cenas diferentes, como bandas clássicas de rock’n’roll. Britpop, pra mim, era Pulp, Menswear, Blur, todas essas bandinhas estúpidas de Camden que eram todas alegres pra caralho, entende o que eu digo? Nós queríamos tocar, cara. Eu, pessoalmente, sempre achei essa palavra um insulto.

Sobre a carreira solo, Liam desabafa:

Eu prefiro estar numa banda, eu acho, com todas as pessoas com quem eu fui pra escola e tal, porque, então, vocês se conhecem muito bem, entende o que eu digo? A nova banda, estamos nos conhecendo aos poucos, mas com certeza. Não saímos muito; não falamos muito, mas não me sinto sozinho. Cara, eu tenho múltiplas personalidades, então tem muita coisa rolando na minha cabeça. Eu converso comigo mesmo na minha cabeça, então estou bem.

O cantor pode até preferir estar numa banda, mas é inegável que seu novo projeto solo esteja rendendo bons frutos. Liam chegou ao topo das paradas no Reino Unido, com mais de 100 mil cópias vendidas em apenas uma semana.

Em tempo: o Foo Fighters se apresenta no Brasil em Fevereiro de 2018, junto do Queens of the Stone Age, e Liam tem passagem marcada pelo país durante o Lollapalooza Brasil, em Março.