Nirvana reage a críticas do In Utero
Foto: Reprodução/Youtube
 

Em 1993, o Nirvana lançou In Utero, seu terceiro álbum de estúdio.

O disco mostrou uma mudança sonora significativa comparada ao antecessor Nevermind, que pôs a banda no mapa e acabou se tornando um dos álbuns mais populares da história da música, rendendo diversos hits.

Para o terceiro disco, a banda decidiu contratar o famoso engenheiro de som Steve Albini para produzir um som mais cru e pesado, buscando se distanciar um pouco da pegada mais polida do Nevermind.

E durante a época do lançamento do disco, a MTV decidiu ir ao campus de uma universidade e entregou cópias do In Utero para diversos estudantes, pedindo para que eles ouvissem o disco em casa e voltassem no dia seguinte com suas opiniões.

No final das contas, praticamente todos eles gostaram muito do trabalho, embora nem todas as canções tenham agradado alguns dos estudantes — “Rape Me” sendo uma das mais mencionadas, por conta de sua temática.

Em seguida, a MTV resolveu chamar os próprios membros do Nirvana no estúdio para assistirem às reações e darem suas próprias opiniões.

No final das contas, a banda deu boas risadas com uma pessoa que disse que “se eu estivesse chapado, provavelmente entenderia melhor as letras das músicas… mas eu não faço mais isso.”

Além disso, Cobain foi bem direto quanto às críticas de “Rape Me”: “É contra… repito, é uma canção contra o estupro”. Ele elaborou:

Eu fiquei cansado das pessoas pensando demais nas letras que eu escrevo. Então eu só a escrevi para ser bem direto e ousado.

Você pode conferir o resto do divertido vídeo na íntegra logo abaixo.

 
 
Compartilhar