Rodrido Lima no DVD de 25 anos do Dead Fish
Foto: Reprodução / YouTube
 

Há alguns dias a banda gaúcha Apanhador Só suspendeu as atividades por conta de denúncias de abuso vindas a partir da ex-companheira de um dos integrantes do grupo.

Após o caso tomar grandes proporções na Internet, alguns outros de temas similares foram aparecendo, e até mesmo uma lista chegou a ser publicada e viralizou com o título de “bandas brasileiras que você deveria evitar” (agora alterado para “Bandas brasileiras com denúncias de atitudes machistas”).

Apesar desse caso não aparecer por lá, Rodrigo Lima, vocalista do Dead Fish, disse que desde então passou a receber “prints de coisas absurdas e ao mesmo tempo assustadoras ditas sobre mim e a minha banda,” e falou sobre como seu nome foi parar “nessa lista de bandas e pessoas”.

A questão gira em torno de uma música do mais recente álbum da banda, Vitória, chamada “Lupita”.

Apesar da letra da canção não ser questionada, é uma explicação que Rodrigo deu em 2015 (data de publicação no site oficial do grupo) a respeito dela que passou a ser destacada e interpretada por muitas pessoas como racismo e hipersexualização.

Na ocasião, Rodrigo falou:

O problema é que meu amigo não estava no auge de suas faculdades físicas, tinha uns problemas de saúde, não se pode brincar com o apetite sexual de uma mulher negra, elas são pragmáticas e não perdem tempo com desculpas. A primeira vez que ele brochou não soube me explicar disse que apenas não estava concentrado, ela era bonita demais e isso pode ter atrapalhado segundo ele. Acho que ela relevou por algum motivo essa enorme falha. Então veio a segunda vez. Sinceramente não ficou muito clara se existiu ou não, lembrem-se sou a parte platônica da relação, o que sei é que outra brochada aconteceu. Fiquei bravo com meu amigo, estava perdendo um amor de novela, porque não tomava um Viagra e resolvia a situação, que fosse pragmático, tanto quanto ela. Na terceira, vivi tudo, ouvi tudo, vi tudo meninos… Meu amigo conseguiu e chegou a transar com ela duas vezes numa noite só. Um colosso, marreta, ISTO, e todos aqueles adjetivos que os homens meio brochas adoram dar se pros amigos. Só que tarde demais. Ela não aceitava mais duas, não numa noite, não numa vida cotidiana. Ela queria e podia muito mais, três, quatro… Deus!

Há algumas horas ele usou a página do Dead Fish no Facebook para publicar uma nota de esclarecimento que pode ser lida na íntegra logo abaixo.

Olá todos, aqui quem fala é o Rodrigo Lima e eu sou o vocalista do Dead Fish. Você provavelmente está recebendo esse…

Posted by Dead Fish on Sunday, August 20, 2017

 
Compartilhar