Foto: Divulgação

O The Dangerous Summer é uma banda que certamente não atingiu tudo o que o seu potencial indica ser capaz.

O quarteto norte-americano de Baltimore, nos Estados Unidos, se destacou das demais bandas da cena de pop-punk, emo, rock alternativo e afins que permeiam o catálogo da gravadora Hopeless Records e palcos da tradicional Warped Tour desde o começo da década. O grupo tem um som encorpado e fora dos moldes dos quatro acordes distorcidos, e que poderia facilmente pertencer a um estádio lotado.

Guitarras grandiosas carregadas de delay, a voz profunda e melódica do baixista AJ Perdomo aliadas às linhas de bateria igualmente criativas renderam atenção à banda desde o seu início, em 2016.

Para situar melhor quem nunca os ouviu, Explosions In The SkyThe Starting Line, Jimmy Eat World, The Wonder Years e Paramore seriam boas respostas iniciais à pergunta “que bandas fazem parte da mesma prateleira do The Dangerous Summer em uma loja de discos?”.

E foi seguindo essa linha que a banda lançou os álbuns Reach For The Sun (2009), War Paint (2011) e Golden Record (2013), todos via Hopeless Records.

Em Setembro de 2013, a banda anunciou um hiato indefinido em sua breve carreira após o baixista e vocalista AJ deixar o grupo depois de um show na Austrália. As alegações do cara na época diziam que o guitarrista (e um dos membros fundadores) Cody Payne era a grande razão por trás dos eventos que levaram ao fim da banda.

O mesmo Cody Payne foi preso em Fevereiro deste ano por invasão domiciliar e furto, evento que aparente deu um alerta de realidade nos três membros restantes, que se reuniram oficialmente através de um extenso post em sua página oficial no Facebook, anunciando material inédito e shows (somente nos Estados Unidos, por enquanto) essa semana.

Leia na íntegra:

Nós voltamos para terminar o que tínhamos começado.

Há quatro anos, tocamos nosso último show na Austrália. Nós não fazíamos ideia de quando veríamos um palco como aquele novamente, e quando eu desci dele, eu aceitei que tinha sido aquilo: o The Dangerous Summer havia acabado. Eu acabei me tornando um pai, os outros caras tomaram os seus próprios rumos na música. Havíamos falado sobre nos reunirmos para escrever o próximo disco quando sentíssemos o momento certo, mas nós nunca chegamos nesse estágio, tudo parecia muito distante. Desmoronamos antes de conseguir chegar àquela sala em um estúdio juntos de novo. Foi difícil para todos nós assistir a banda desmoronar em frente aos nossos olhos, uma banda que nos ajudou a crescer e a viajar o mundo através dessas canções.

Os anos passaram, e ouvimos o eco ao redor do mundo, e em alguns lugares incríveis. Nós vimos o The Dangerous Summer viver uma vida inteira por conta própria, sem nós. Assistíamos de fora, e isso ajudou a colocar tudo em perspectiva; aquelas músicas que escrevemos ao longo dos anos realmente mantiveram o seu significado. Em Fevereiro, Matt, Ben e eu consideramos tocar alguns shows juntos de novo, para iniciar um novo capítulo. Assim que começamos a discutir sobre ideias, nos demos conta que o que gostaríamos mesmo é de escrever um disco novo. Nós queremos impulsionar a nossa arte, porque sempre acreditamos na nossa música, acima de tudo.

Esse foi o começo deste novo capítulo. Nós nem consideramos as consequências de assumir esse risco, só queríamos mesmo fazer um novo álbum. Tínhamos algumas demos, e aí eu liguei para o Eric da Hopeless Records para falar com ele sobre. Foi aí que tudo pegou fogo. Nós começamos a escrever música em um nível pesado de novo, e pareceu como se nunca tivesse passado um piscar de olhos para a gente como banda. Havia tanto amor genuíno em torno de nós e apoio das pessoas a nossa volta. Continuamos tudo de onde havíamos parado, mas com mais positividade do que nunca antes. Nós re-assinamos o contrato com a Hopeles Records ao longo do verão, e aqui estamos hoje. Haverá um novo LP em 2018, vamos entrar em estúdio semana que vem para começar a gravá-lo. Para marcar a ocasião, seremos headliners em show muito especial em Setembro em Baltimore, onde tudo começou.

The Dangerous Summer

We have come back to finish what we started.4 years ago, we played our final show in Australia. We didn’t know when we would see that stage again, when I came off stage I assumed that was it, The Dangerous Summer was over. I went off to be a father, and the other guys went in their own directions with music. We had talked about coming back together to write the next record when we felt the time was right, but we never made it to that point, it felt really far away. We fell apart before we could get back in that room together. It was hard on all of us to watch the band fall apart in front of our eyes, a band that helped us grow up and travel the world through these songs.The years rolled on, and we heard our name echo throughout the world, and in some incredible places. We watched The Dangerous Summer live an entire life of its own without us. We were looking in from the outside, and it really put everything into perspective; those songs we wrote over the years really held their meaning. In February Matt, Ben and I considered playing some shows together again, to begin a new chapter. Once we started talking about the ideas, we realized that we really wanted to write a new record above anything else. We wanted to push the art forward, because we always believe in the music, above everything else. That was the beginning of this new chapter. We didn’t even really consider the reality of the venture, we just truly wanted to make the next album. We had a couple of demos, and so I called up Eric at Hopeless Records to tell him about it. That is when everything picked up like a wildfire. We started heavily writing music again, and it felt like we didn’t skip a beat as a band. There was so much genuine love and support from all of the people around us. We picked up everything where we left off, but with more positivity than ever before. We re-signed with Hopeless Records over the summer, and here we are today. There will be a full length album in 2018, we enter the studio next week to begin recording our new full length. To mark the occasion, we are going to headline a very special comeback show this September in Baltimore, where it all began.

Posted by The Dangerous Summer on Monday, July 10, 2017