Travis Barker
Foto: Facebook/Divulgação
 

O blink-182 concedeu uma entrevista bem reveladora à revista inglesa Kerrang! nos bastidores de um show recente em Frankfurt, na Alemanha.

E como é de praxe na história recente da banda, o histórico de assuntos pendentes mal-resolvidos com o ex-vocalista e guitarrista Tom DeLonge sempre acabam vindo à tona, ainda mais em eventos como os desse ano, que marcam a comemoração de 25 anos de carreira do trio.

Mark Hoppus revela que desde a última separação, só falou com Tom uma vez pessoalmente e meia dúzia de vezes através de mensagens, há mais de um ano. “Não existe rancor,” diz Hoppus. “Ele [Tom] está fazendo as suas coisas, nós estamos fazendo a nossa aqui no blink, e está indo bem. Eu acho que o momento para guardar rancor já passou.”

A partida de Tom não impactou Mark tão fortemente quanto da primeira vez, em 2005, “talvez porque nós já tenhamos passado por isso antes,” diz ele.

E os 25 anos de blink-182 não representam o único marco na carreira dos músicos em 2017. Travis Barker foi lembrado que o projeto Box Car Racer, onde participou como baterista ao lado de Tom DeLonge em 2002, está completando 15 anos desde o seu primeiro (e único) lançamento. Travis compartilhou com a publicação inglesa um pouco sobre a gênese da banda paralela e a experiência na época.

É louco pensar que isso foi há 15 anos. Eu amo aquele disco [Box Car Racer, lançado em 2002]. Sobre a criação dele, nós estávamos na Pop Disaster Tour com o Green Day. Nós tinhamos alguns amplificadores no meu camarim, porque eu tocava o dia inteiro, e também tinha uma bateria montada lá. Então o Tré [Cool, Green Day] vinha e tocava, Billie Joe aparecia e tocava, e o Tom ficava tipo, ‘Hey filho da p*ta, eu quero tocar também.’ Eu tinha mostrado pra ele uns sons do Quicksand e ele ficou em êxtase. Ele falava ‘eu amei essa banda, eu nunca tinha amado ouvir nada pesado assim antes.

Nós começamos a improvisar nessa sala e um tempo depois ele [Tom] me disse ‘Nós devíamos gravar essas músicas – eu não sei o que vamos fazer com elas.’ Um tempo depois nós estávamos em um estúdio gravando o álbum do Box Car e a MCA Records queria assinar esse material. Aí quando nos demos conta nós estávamos em turnê como headliners. Foi insano. Eu não escuto o disco faz um tempo, mas de vez em quando alguém me manda um vídeo dessa época nas redes sociais ou sei lá onde. Eu amei muitas coisas sobre esse projeto. Eu amo a parceria com o Tim Armstrong, ‘There Is’ era uma música muito boa. Era incrível. Muito legal para a sua época…

Tom DeLonge tem sido muito aberto e esperançoso a respeito de suas conversas com Travis e discussões a respeito de um retorno do Box Car Racer, mas quando Barker foi questionado sobre a possibilidade disso acontecer, suas prioridades já pareciam estar bem definidas:

Tom [DeLonge] está com essa ideia de voltar com o Box Car Racer de novo. Se eu gostaria de fazer mais coisas com a banda? Não sei. Eu jamais estragaria a dinâmica do blink-182 e de como as coisas estão incríveis com essa banda agora.

O blink-182 atualmente está em turnê na Europa promovendo o disco California em sua versão deluxe e tem datas marcadas para apresentações até o final de Setembro. Mark Hoppus já flertou com a possibilidade da banda retornar à estúdio em 2018 para gravar um novo disco de inéditas.