Ouça nova versão do disco ao vivo do Pink Floyd!  

Do baião à MPB, do tropicalismo ao indie. As influências variadas da banda se refletem na sonoridade da banda Gragoatá. Formada em Niterói (RJ), no corredores do campus que leva o mesmo nome da Universidade Federal Fluminense (UFF), eles acabam de lançar seu álbum de estreia. Já disponível nas plataformas digitais, o trabalho homônimo conta com 10 faixas e é fruto de uma bem-sucedida campanha de financiamento coletivo. A produção ficou por conta de Renan Carriço (Facção Caipira, Overdrive Saravá).

Formado por Rebeca Sauwen, Fanner Horta e Renato Côrtes, o trio fluminense traz no currículo apresentações diversas, como no Sofar Sounds, no Teatro Municipal de Niterói e Teatro da UFF. Na mídia, eles ficaram conhecidos em 2015, após a participação de Rebeca no programa The Voice, da Rede Globo, e no hit Linda, Louca e Mimada, da banda Oriente.
Essas experiências foram mais do que um incentivo para lançar uma série de vídeos. A canção mais conhecida, Passarinho, caiu na boca do público e foi o primeiro passo para a pré-produção do disco, que começou naquele ano

Definido por Renato Côrtes como um disco de contrastes, o registro contou com composições de Côrtes e Fanner, além de parcerias com outros compositores e com a banda Barcamundi. “O disco é essencialmente água. Salgada e doce. Nesse contraste de serem tão parecidas e tão diferentes”, ressalta Renato.

O disco foi mixado por Renan Carriço (Facção Caipira, Overdrive Saravá) e Igor Bilheri, no Estúdio Toca da Cotia (Niterói/RJ), enquanto a masterização ficou por conta de Felipe Rodarte (Toca do Bandido).

Ouça o álbum de estreia da Gragoatá: