Flea com baixo da Fender que tem sua assinatura
 

Baixistas, temos boas notícias pra vocês!

Um estudo científico conduzido pela PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America) mostra que os sons apresentados pelo instrumento são os mais importantes para que as bandas tenham boas construções rítmicas e, consequentemente, sejam melhor interpretadas pelo ouvido humano:

A percepção de tempo superior para timbres musicais graves explica por que instrumentos na faixa de frequência dos baixos criam ritmos musicais.

Segundo a NME, o estudo comprova que o cérebro humano tem mais facilidade com a percepção e compreensão de ritmo quando ele é apresentado em tons mais graves, como os do baixo, e a probabilidade de dançar, bater os pés e responder a músicas com os baixos em evidência é muito maior do que aquelas com instrumentos de tons mais agudos, como guitarras e baterias.

Resumindo, a partir de uma série de estudos biológicos e testes de músicas das mais diversas com a resposta do ouvido humano, a pesquisa chegou à conclusão de que o baixo é fundamental para a construção do ritmo e obtenção de resposta por parte do ouvinte.

Pode aumentar o volume do baixo no próximo ensaio!

 
 
Compartilhar