Ontem (21) rolou a Women’s March, uma passeata que protesta contra a eleição de Donald Trump e suas propostas que abrangem mulheres, a comunidade LGBT, imigrantes e afins. E quem esteve por lá para colocar o dedo na ferida foi a rainha do pop, Madonna.

Em um discurso poderoso em frente às centenas de milhares de pessoas presentes em Washington D.C., a cantora falou sobre o “acordar” das minorias diante o resultado das eleições, e convidou a todas as mulheres a se rebelarem contra o presidente.

Leia trechos:

Você pode me ouvir? Estão prontos para abalar o mundo? Bem-vindos à revolução do amor. […] À rebelião, à nossa recusa como mulheres a aceitar esta nova era da tirania, onde não apenas as mulheres estão em perigo, mas também todas as pessoas marginalizadas.

Foi preciso esse momento horrível de escuridão para acordarmos nesta merda. Parece que todos nós entramos em uma falsa sensação de conforto, onde a justiça e o bem prevalessem no final. O bem não ganhou nesta eleição, mas o bem ganhará no final.

Estamos longe do fim, e hoje marca o começo, o começo da nossa história. A revolução começa aqui. […] Este é o começo de uma mudança muito necessária. Mudança que exigirá sacrifício, pessoal… Mas esta é a marca da revolução. E sim, eu pensei muito sobre explodir a Casa Branca, mas eu sei que isso não vai mudar nada.

Ao fim do discurso, Madonna ainda cantou seus hits “Human Nature” e “Express Yourself”; assista abaixo.

Outras artistas que também estiveram presentes por lá foram Charlize Theron, Katy Perry, Alicia Keys, Cher, Miley Cyrus, Julia Roberts, Kristen Stewart, Kim Gordon e muito mais.

 
Compartilhar