Tá aí mais um nome da cena do rock independente para você ficar de olho: Vinícius Mendes.

O músico paulistano lançou neste mês de Outubro seu primeiro disco de estúdio – ou melhor, de casa -, Home is ______, que traz letras pessoais, uma melodia com pitadas de lo-fi, guitarras marcantes e as características da (quase) nova cena do rock triste. E dissemos “de casa” literalmente, pois o trabalho foi inteiro gravado nos quartos dos amigos, o que tornou o som mais íntimo e característico.

Gravamos ele em casa porque estúdio é um absurdo de caro, não procurava retorno monetário, e porque queria aquele sonzinho caseiro, lo-fi mesmo, em todas as faixas. Queria essa atmosfera de dois amigos sentados no quarto fazendo música.

Sobre essa cena de nome estranho que você talvez ainda não tenha ouvido falar, trago novidades: o rock triste tá aí e tá crescendo. Pode parecer um pouco… bem, triste, mas não fique pra baixo, tem muita coisa boa saindo de lá!

Sobre isso, o músico declarou:

Tenho orgulho de dizer que faço parte [da cena]. […] Houve um papo nas redes sociais há algum tempo de que o termo e as bandas que estão inclusas no rolê “glamurizam” a depressão (sendo que rock triste não é um gênero, é só o nome da cena), e minha opinião sobre isso é clara: nós escrevemos sobre nossas experiências, sobre nossas aflições, colocamos nosso coração em cima duma mesa pra quem quiser ver. Escrever, tocar, fazer qualquer tipo de arte onde você pode extravasar tudo o que está te ferindo é uma terapia gigantesca que dinheiro nenhum paga. […] Há uma identificação com as letras, com as músicas, e que existe um sentimento de pertencimento de pessoas que nunca pertenceram a lugar nenhum. Isso é muito bonito.

Para reforçar o quanto a cena é positiva, Vinícius revelou que escreveu o disco enquanto passava por um momento complicado com sua saúde mental, e que isso o ajudou mais do que qualquer tratamento.

É um álbum praticamente conceitual, mas também extremamente pessoal. Escrevi ele nos últimos 3 anos, quando estava no auge da minha depressão e da minha síndrome do pânico. Trabalhar nele nos últimos meses foi a melhor terapia que pude ter, canalizar minha ansiedade num projeto meu, que eu tinha orgulho de mostrar pras pessoas. Nunca vou esquecer o dia que mostrei uma demo pra minha psicóloga e ela disse: “Vinícius, essa é a sua cura”.

Sem mais delongas, ouça abaixo Home is ______, que tem como influência artistas e bandas como Amanda PalmerThe Cure, RadioheadTWIABPEl Toro FuerteAmerican Football Morrissey.

Você também pode baixar o disco de estreia de Vinícius Mendes, é só clicar aqui.

 
Compartilhar