Sepultura em Porto Alegre
 

Por Doni Maciel

Enquanto os irmãos Max e Iggor Cavalera estão na estrada com uma turnê comemorativa aos 20 anos do aclamado álbum Roots, os remanescentes do Sepultura seguem as comemorações pelos 30 anos de banda a todo vapor.

Recentemente passando por Porto Alegre, Andreas Kisser, Paulo Jr., Derrick Green e Eloy Casagrande mostraram ao público gaúcho a porrada que é essa turnê.

Repleta de clássicos, e com casa cheia, a banda fez uma apresentação monstro.

“Troops of Doom” do álbum de estreia deu o tom inicial de que não seria nada fácil ficar parado. Na sequência a excelente “Kairos” já da fase com Derrick, e “Slave New World” de Chaos A.D.. seguiram com a porradaria. Eloy Casagrande é um monstro por de trás dos tambores, Andreas vem tocando como nunca, Derrick Green além de urrar aos quatro ventos, vez ou outra ataca de percussão, e Paulo faz bem sua parte, o mais discreto dos quatro.

Em “Biotech is Godzilla”, o vocalista pede ao público que fique insano (e o que se via era uma grande, e imensa roda de pogo) com direito a incursão de “Polícia” dos Titãs, cantada por Andreas. O que dizer da sequência que viria a seguir: “Territory”, Beneath the remains”, “Arise” e “Refuse/Resist” pra encerrar.

Sem muita demora o quarteto voltou pro bis, com a homenagem do Sepultura aos fãs com “Sepultura Under My Skin”, e em seguida “Ratamahata”, com o encerramento em grande estilo de “Roots Bloody Roots” sem deixar pedra sobre pedra.

Longa vida ao Sepultura, nosso maior representante do metal no planeta.

 
Compartilhar