Bob Dylan em Londres, em 1966
 

No dia 13 de Outubro, Bob Dylan foi anunciado como vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 2016.

De lá pra cá, ele até tocou guitarra pela primeira vez em quatro anos para celebrar, mas não vinha falando a respeito.

Os organizadores do Prêmio disseram que não haviam falado com ele ainda, apenas com empresários, e o próprio deixou a informação a respeito do reconhecimento por um curto período em seu site oficial e mandou retirá-la.

15 dias depois, finalmente, o mestre do folk se manifestou a respeito em uma entrevista com Edna Gunderson para o Telegraph. Por lá, ele não apenas comentou a vitória como se mostrou, finalmente, empolgado tanto em aceitar a premiação quanto em ir até a Suécia para aceitá-la em uma cerimônia.

A declaração, é claro, veio ao estilo Bob Dylan:

Isso não é grandioso? Eu absolutamente irei à cerimônia, se for possível. É difícil de acreditar, é algo maravilhoso, incrível. Quem é que sonha com algo desse tipo?

Questionado sobre por que teria ficado em silêncio e “evitado” contato com a organização do Prêmio Nobel, ele se recusou a entrar em detalhes e apenas falou que “estava logo ali”, dando a entender que seria fácil de ser encontrado.

Letras das músicas

Naturalmente, Bob Dylan foi eleito vencedor do Prêmio Nobel de Literatura por conta de suas letras, e ao falar delas é bastante irônico a respeito do significado:

Eu deixo as outras pessoas decidirem o que as letras significam. Os acadêmicos, eles devem saber. Eu não sou qualificado para isso. Não tenho opinião a respeito.

A entrevista, bastante extensa e em Inglês, pode ser lida por aqui.

 
Compartilhar