Fofão
 

A sexta-feira pós Dia das Crianças começou triste: morreu aos 72 anos de idade o ator e comediante Orival Pessini, criador de personagens como Fofão e Patropi.

Orival lutava contra um câncer no baço e estava internado no Hospital São Luiz, em São Paulo, e morreu na madrugada de hoje, dia 14 de Outubro, conforme confirmaram assessores do artista.

Uma mensagem comunicando a morte de Pessini foi publicada no Facebook:

Essa página, que costuma trazer mensagens de alegria e esperança, traz hoje uma triste notícia. O ator Orival Pessini nos deixou nessa madrugada do dia 14 de outubro de 2016. Pessini, como o chamávamos, fez várias gerações de brasileiros sorrirem com seus personagens. Ele realizou o impossível e criou uma maneira única, criativa e bela de se expressar como artista: era o homem de mil faces. Suas máscaras o transformaram no macaco Sócrates, do programa Planeta dos Homens, no hippie gente boa Patropi e no inesquecível Fofão, que marcou a infância de tantos milhões de brasileirinhos. Pessini nunca parou de criar e realizar, mesmo seguindo seu tratamento de saúde. Ele contagiava a todos com seu entusiasmo, seus planos, suas ideias. Ele nutria um amor intenso por sua família e essa era outra característica marcante de sua personalidade. Quem teve a oportunidade de trabalhar e conviver com ele ficava sempre impressionado com seu enorme talento. Vê-lo caracterizado como um de seus personagens era uma experiência inesquecível – e ele adorava ver a reação de surpresa que podia causar com sua arte.
Pessini era um mestre, um gênio, um grande pai, avô e amigo.
Adeus, amigo. Ou melhor, até logo.
Obrigado, Orival Pessini.
Estamos tristes mas… Sei lá, entende?

Fofão

Patropi

Além de ter criado um dos personagens infantis mais conhecidos do país, Orival Pessini também teve uma carreira invejável.

Nascido em Marília, em 1944, teve seus primeiros sucessos com os personagens Sócrates e Charles, em Planeta dos Homens da Rede Globo.

Inspirado em Chico Anysio, que interpretava vários personagens diferentes, o humorista também seguiu nessa linha, e em 1983 criou Fofão para o icônico Balão Mágico.

O sucesso foi tão grande que em 1986, na TV Bandeirantes, Orival ganhou um programa só para o bochechudo, com TV Fofão ficando no ar até 1989.

Outro personagem conhecidíssimo de Pessini foi Patropi, criado para o programa Praça Brasil. Aqui, ao invés do público infantil, ele mirava o público jovem ao interpretar um hippie que estava na Universidade, levava tudo numa boa e tinha bordões como “Sei lá, entende?” e “Sem crise, meu!”

Com esse personagem, ainda vieram participações em outras séries como A Praça É Nossa, Escolinha Do Gugu, Escolhinha do Professor Raimundo e Escolinha do Barulho, as duas primeiras no SBT, a terceira na Globo e a última na Record.

Que descanse em paz.

 
Compartilhar